Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    28/05/2019

    Região Norte ganha pacote de ações estratégicas para estimular Turismo

    Programa que conta, inicialmente, com R$ 200 milhões, tem por objetivo acelerar o desenvolvimento, aumentar a qualidade, gerar empregos e incrementar a competitividade em quatro rotas turísticas estratégicas da macrorregião

    ©DIVULGAÇÃO
    Dezoito municípios do Norte do país serão contemplados pelo programa Investe Turismo, desenvolvido conjuntamente pelo Ministério do Turismo, Sebrae e Embratur. A iniciativa vai levar um pacote de ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços voltados para 12 regiões turísticas dos sete estados nortistas. A meta é unir setor público e iniciativa privada para preparar e promover a competitividade de sete rotas turísticas estratégicas de toda a macrorregião.

    Regiões como o Polo Amazônico (AM), Encantos do Jalapão (TO), Marajó e Alter do Chão (PA), Savana Amazônica e Extremo Norte (RR) e Gaujará-Mirim (RO) serão beneficiados pelos investimentos, que serão de R$ 200 milhões para todo o país. A ideia é que os projetos a serem implementados aumentem a qualidade da oferta turística das rotas selecionadas na região Norte.

    Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a intenção do programa é desenvolver as vocações do turismo nas rotas contempladas, fazendo da indústria de Viagens um impulso econômico para toda a região. “O Norte do Brasil tem destinos que oferecem natureza exuberante, aventura em plena selva amazônica, cultura e gastronomia com sotaque e ingredientes indígenas, uma singularidade que precisa ganhar o mundo. É hora de converter nosso potencial turístico em negócios, empregos e renda” destaca o ministro.

    Segundo o diretor-presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, o programa é uma excelente oportunidade para fortalecer o produto turístico Amazônia. “O Norte é a tradução de uma região singular no mundo pela sua cultura e a riqueza que a floresta representa. Oturismo é um dos segmentos da economia que tem na sustentabilidade um dos seus principais ativos e a Região Norte é o ícone desse valor. Este é um relevante diferencial para o mercado”, ressalta.



    ASSECOM


    Imprimir