Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    05/06/2019

    Brasil vence Catar em amistoso e Neymar deixa campo machucado

    A vitória foi ofuscada pela lesão de Neymar

    ©Lucas Figueiredo/CBF
    A seleção brasileira venceu com tranquilidade o Catar por 2 a 0 em amistoso disputado nesta quarta-feira, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, no primeiro teste antes do início da Copa América. A vitória, no entanto, foi ofuscada pela lesão de Neymar.

    O camisa 10 deixou o campo com 20 minutos de partida após levar uma pancada e torcer o tornozelo direito. Ele foi para o vestiário com gelo na região machucada e deixou o estádio de muletas para realizar exames antes do intervalo. Com isso, deverá ficar de fora do amistoso de domingo contra Honduras, no Beira-Rio, em Porto Alegre, e é dúvida para a estreia no torneio continental, dia 14, contra a Bolívia, no Morumbi.

    Antes de a bola rolar, Neymar avisou que a partida seria uma das mais difíceis da carreira, pois fora de campo enfrenta uma acusação de estupro. As arquibancadas do Mané Garrincha demonstraram apoio ao jogador. Torcedores levaram cartazes e gritaram o nome dele. Após o apito do árbitro, o camisa 10 da seleção foi caçado em campo e sofreu duas faltas antes dos cinco minutos iniciais. Na segunda, se machucou.

    Neymar seguiu em campo. Ele viu Richarlison receber cruzamento de Daniel Alves e abrir o marcador de cabeça, aos 15. Mas não conseguiu comemorar. Foi para o banco de reservas e começou a chorar. Pouco depois, desceu para o vestiário.

    Everton substituiu o craque da seleção. O Brasil dominava a partida e ampliou o marcador aos 23. Richarlison tocou para Gabriel Jesus, que dominou na área e tirou do goleiro para marcar o segundo. Poderia ainda ter vindo o terceiro na etapa inicial. O árbitro inicialmente marcou uma mão na bola dentro da área. Philippe Coutinho se posicionou para bater o pênalti, mas o VAR anulou a marcação.

    No segundo tempo, a seleção brasileira tirou um pouco o pé, deu mais campo para o adversário. Mesmo assim ainda era superior e poderia ter ampliado em chute cruzado de Gabriel Jesus. Tite notou o cansaço da equipe e colocou David Neres no lugar de Richarlison.

    O Brasil estava satisfeito com o resultado e Tite passou a trocar os jogadores. Entraram Fernandinho, Paquetá, Alex Sandro e Militão. Nos acréscimos, o Catar teve um pênalti assinalado pelo VAR - o goleiro Ederson derrubou Abdulsalam na área. Mas Khoukhi acertou o travessão. Vale lembrar que para a partida Tite ainda não contou com Robreto Firmino e Alisson, que faturaram a Liga dos Campeões pelo Liverpool no sábado. Eles encontrarão o restante do elenco em Porto Alegre para o amistoso de domingo.

    FICHA TÉCNICA:

    BRASIL 2 x 0 CATAR

    BRASIL - Ederson; Daniel Alves (Militão), Marquinhos, Miranda e Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro, Arthur (Fernandinho) e Philippe Coutinho (Lucas Paquetá); Richarlison (David Neres), Gabriel Jesus e Neymar (Everton). Técnico: Tite.

    CATAR - Al-Sheeb; Al Hajri, Khoukhi e Salman; Pedro Miguel, Madibo, Hatem (Abdulsalam), Al-Haydos (Doozandeh), Akram Afif (Alaaeldin) e Hassan (Ali Afif); Almoez Ali. Técnico: Félix Sánchez.

    GOLS - Richarlison, aos 15, e Gabriel Jesus, aos 23 minutos do primeiro tempo.

    CARTÕES AMARELOS - Casemiro (Brasil) Pedro Miguel e Madibo (Catar).

    ÁRBITRO - Jose Argote (Venezuela).

    RENDA - R$ 3.880.825,00.

    PÚBLICO - 34.204 pagantes.

    LOCAL - Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).


    NAOM

    Imprimir