Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    13/06/2019

    CAPITAL| Parlamento traz à tona debate sobre terceira idade

    ©Aline Batista
    Com a Casa cheia e muitos aplausos, os idosos marcaram a Sessão Solene em homenagem ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, realizada pela Câmara Municipal de Palmas na quinta-feira, 13. A sessão foi proposta pela vereadora Laudecy Coimbra (SD).

    A vereadora usou a tribuna para ressaltar que a população do Brasil está envelhecendo e incentivar denúncias de casos de violência contra as idosas. “A intenção é chamar atenção para os casos de violência. Sabemos que os idosos normalmente são vítimas de familiares ou cuidadores, das pessoas que deveriam cuidar, e, por isso, acontece de eles não terem coragem de denunciar, por que é a única pessoa que têm. Assim, é importante chamar atenção e despertar na sociedade a coragem para denunciar. Não tenham medo. É preciso que alguém tome a iniciativa”, motivou.

    Já o presidente da Casa, Marilon Barbosa (PSB), enfatizou que a troca de vivências com os idosos é valiosa. “O idoso tem muita experiência para nos passar. Temos que sempre procurar ouvir seus conselhos, mas acima de tudo, precisamos zelar sempre por eles”, disse o pessebista.

    Representando a Universidade da Maturidade, o professor Luís Sinésio Silva Neto, destacou como a educação é peça chave para redução dos casos de violência contra às pessoas idosas e o papel da família. “Não tem receita simples. Precisamos garantir o acesso à educação desde a infância até a velhice. Quando criamos consciência de que queremos chegar à velhice e, que ao chegar, queremos viver com dignidade, os índices tendem a diminuir. A cultura do cuidado deve ser constituída nas famílias, porque a família é a principal cuidadora”, analisou.
    ©Aline Batista
    Neste sentido também, a coordenadora do Parque da Pessoa Idosa, Silvanete Mota de Oliveira, falou sobre como o envolvimento do idoso em atividades é importante para a melhoria de sua qualidade de vida e de seu convívio familiar. “Temos que trabalhar o todo, não podemos pensar só no físico, ou só no mental, tem que ser um conjunto de Políticas Públicas que andem de mãos dadas. A violência muitas vezes acontece porque nossos idosos estão ociosos, depressivos, e por isso são tão importantes atividades de arte, esporte e lazer que oferecemos”, afirmou.

    A sessão fez alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, celebrado a cada dia 15 de junho, e também à Semana Municipal de Incentivo à Conscientização Contra a Violência à Pessoa Idosa, que é realizada, anualmente, na segunda semana do mês de junho e foi criada por meio de Projeto de Lei do vereador, Etinho Nordeste (PTB).
    ©Aline Batista

    Por: Aline Gusmão


    Imprimir