Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    05/07/2019

    PORTO NACIONAL| Após caminhão dos Bombeiros não conseguir passar, limitadores de altura móveis são colocados na ponte

    Os equipamentos fixos foram retirados no último dia 26 de junho. Ponte chegou a ficar interditada para análise da estrutura.

    Novos limitadores de altura são móveis, segundo a Ageto — Foto: Divulgação/Ageto
    Agência Tocantinense de Obras (Ageto) instalou na tarde desta sexta-feira (5) novos limitadores de altura na ponte sobre o rio Tocantins em Porto Nacional. Os equipamentos são móveis, diferentes do modelo anterior. A mudança foi feita após um caminhão do Corpo de Bombeiros não conseguir passar pela ponte para apagar um incêndio e ter que esperar por mais de meia-hora pela balsa.

    As restrições para a circulação de veículos pesados segue em vigor na ponte. Quem for flagrado desrespeitando a regra pode pagar multa de R$ 130,16 e a infração é considerada média. A fiscalização é feita pela Polícia Militar e por agentes da própria Ageto.

    Os novos limitadores podem ser abertos para permitir a passagem dos veículos com uma chave que vai ficar no quartel do Corpo de Bombeiros. A passagem só poderá ser aberta para veículos de emergência, como ambulâncias e caminhões dos Bombeiros. Os veículos de carga, ônibus e vans devem continuar usando a balsa.
    O antigo modelo dos limitadores de altura era fixo — Foto: Esequias Araújo/Governo do Tocantins
    A interdição

    Os limitadores foram instalados após a ponte ficar quatro meses interditada para avaliação da estrutura. Laudos parciais apontavam que havia danos nos pilares de sustentação da estrutura e que a ela poderia desabar, mas a avaliação do Governo foi de que era possível utilizar a ponte com algumas restrições.

    A ponte recebeu uma reforma antes de ser reaberta, mas o serviço foi alvo de criticas de engenheiros e do próprio Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea). Atualmente, apenas veículos leves e de emergência podem passar pela ponte.

    Por G1 Tocantins


    Imprimir