Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    24/09/2019

    CAPITAL| Palmas contribui para bons resultados nas políticas de controle do tabagismo e de redução de mortes no trânsito

    ©DIVULGAÇÃO
    Políticas públicas na área da saúde que resultaram na diminuição do número de fumantes e de mortes por acidentes de trânsito renderam ao Brasil, o Prêmio da Força-Tarefa Interagências concedido pela Organização das Nações Unidas (ONU). O reconhecimento se deve à contribuição do País, por meio de ações desenvolvidas em algumas capitais, como Palmas, para o alcance dos objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), fixados em 2015, pela ONU. Os dados foram baseados no plano de ação em diferentes áreas, entre elas a saúde, até 2030, para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade. O prêmio foi recebido pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em cerimônia realizada na última segunda, 23, em Nova Iorque (EUA).

    Dados do Ministério da Saúde (MS) apontam que o Brasil reduziu o número de fumantes em 40% nos últimos doze anos, passando de 15,6% em 2006 para 9% no ano de 2018. Também entre 2010 e 2017, o País reduziu em 17,4% o número de mortes por acidentes de trânsito, passando de 42.844 para 35.374.

    Na capital tocantinense, a Prefeitura desenvolve programas voltados à redução do consumo de tabaco e de acidentes de trânsito. Neste ano, de acordo com a coordenação do Programa Vida no Trânsito, houve uma redução de 19% no número de mortes no trânsito. Até 31 de agosto deste ano, os acidentes de trânsito em Palmas resultaram em 30 mortes; em igual período de 2018, foram 37 óbitos. Os números representam 10 mortes por 100 mil habitantes (2019) e 12,7 por 100 mil habitantes (2018). Em todo o ano de 2018 foram 55 mortes no trânsito.
    ©DIVULGAÇÃO
    Com a implantação do Programa Vida no Trânsito em Palmas, a coordenadora Marta Malheiros destaca os principais pontos positivos sendo eles: a intersetorialidade das pastas no desenvolvimento das ações do programa; o apoio institucional do Ministério da Saúde; qualificação de informações; capacitações das equipes de saúde, trânsito, polícia; aquisição de material educativo; melhoria na sinalização da cidade; fiscalização eletrônica; e ações como o Balada Segura. “Todas as ações, sejam nas intervenções no trânsito quanto às ações educativas, têm o objetivo de promover uma consciência maior das pessoas quanto as suas responsabilidades, como respeitar as leis de trânsito e às sinalizações, não misturar álcool e direção, não dirigir falando ao celular”, pontua.

    Tabagismo

    Quanto às ações de controle do tabagismo, em Palmas, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) disponibiliza tratamento gratuito para quem quer deixar de fumar. Pelo Sistema Único de Saúde, em 2018, 104 usuários participaram dos Grupos de Apoio Terapêutico ao Tabagista, dos quais 71 concluíram todas as etapas do tratamento. Atualmente 34 pessoas estão em tratamento na Capital nos chamados grupos de manutenção.

    Nos grupos de apoio, os usuários são motivados a deixar de fumar e tem acesso aos métodos eficazes para tratamento da dependência da nicotina. Os métodos de tratamento utilizados no ambulatório são dois: a Abordagem Cognitivo-Comportamental e a utilização de medicação, quando necessária, de acordo com cada caso.

    O atendimento é estabelecido pelo Ministério da Saúde, onde os pacientes participam de sessões de grupo semanais (1º mês), quinzenais (2º mês) e mensais (3º mês). “De acordo com a dependência à nicotina e aos sintomas da síndrome de abstinência é utilizada a medicação. Quando necessário, os pacientes também são atendidos em consultas individuais pela equipe ou em grupos de manutenção”, informa a fonoaudióloga e coordenadora do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, Andreza Domingos.

    Na Capital, existem atualmente quatro grupos em funcionamento, localizados nos Centros de Saúde da Comunidade Laurides Milhomem (Jardim Aureny III), Professora Isabel Auler (Arso 23), Valéria Martins (Arse 122) e na Arno 71. “Qualquer paciente que tenha interesse em parar de fumar e necessite de apoio, deve procurar seu Centro de Saúde de referência, que fará o encaminhamento para o grupo mais próximo”, ressalta a coordenadora, lembrando que nos dias 24 e 25 de outubro, acontece o 1° Fórum de Prevenção e Controle do Tabagismo, em Palmas, onde serão pactuadas as ações do Plano Municipal de Prevenção e Controle do Tabagismo.

    SECOM/Semus


    Imprimir