Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    31/10/2019

    ARAGUAÍNA| Mais de 40 mil visitantes são esperados no Cemitério São Lázaro no Dia de Finados

    Principal cemitério da cidade, com mais de 37 mil túmulos cadastrados, recebe os últimos preparativos para a data

    Na data, haverá tendas interna e externas com cadeiras para proporcionar conforto aos visitantes; 30 vendedores se cadastraram para comercializar alimentos, flores e velas no entorno do cemitério ©Marcos Sandes
    A Prefeitura de Araguaína, por meio da Fundação de Atividade Municipal Comunitária (Funamc) e Secretaria Municipal da Infraestrutura, prepara os últimos detalhes para receber os mais de 40 mil visitantes que passarão pelo Cemitério São Lázaro neste sábado, 2 de novembro, Dia de Finados.

    De acordo com a presidente da Funamc, Núbia Marinho, o principal cemitério da cidade contará com três tendas e cadeiras, sendo uma interna e duas externas, para abrigar os eventos religiosos tradicionais da data. De acordo com a diretoria da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, estão programadas missas no local às 7, às 9 e às 16 horas.

    Haverá banheiros químicos e bebedouros para garantir o bem-estar dos visitantes, além disso, o local passou por limpeza geral e recebeu reparos nos passeios. Durante todo o dia, o cemitério contará também com o apoio de equipes da Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros e Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT).

    O cemitério do Setor Monte Sinai também contará com tenda e banheiro químico. “Embora não sejam mais realizados sepultamentos lá, sabemos que há muitas pessoas sepultadas e seus familiares merecem essa atenção ao realizar as homenagens”, comentou Núbia.

    Atividade comercial

    Até a última terça-feira, prazo final para cadastro dos vendedores ambulantes junto à Funamc e Departamento Municipal de Postura e Edificações (Demupe), 30 comerciantes haviam solicitado a permissão para comercializar alimentos, flores, velas e outros produtos no entorno do Cemitério São Lázaro.
    ©Marcos Sandes

    Por: Mara Santos


    Imprimir