Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    30/10/2019

    BID confirma: educação técnica aumenta chances de conseguir emprego

    Profissionais que foram demitidos durante período de crise ampliaram em 30% chance de se recolocarem no mercado após fazerem curso do SENAI em busca de requalificação.

    ©DIVULGAÇÃO
    Profissionais que fazem um curso de qualificação profissional no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) após terem perdido o emprego ampliam em 30% suas chances de recolocação no mercado de trabalho no período de um ano após a demissão. Além disso, os programas de qualificação profissional do SENAI são efetivos em aumentar a empregabilidade de curto prazo e salários dos alunos, facilitando a mudança de setores e ocupações.

    Os dados estão num estudo realizado por economistas do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com o objetivo de averiguar se as iniciativas voltadas à qualificação profissional são capazes de aumentar a empregabilidade de trabalhadores desempregados em setores expostos a competição internacional.

    Na quinta-feira (24), o trabalho foi apresentado pelo economista do BID José Claudio Pires, durante o Seminário Pelo Futuro do Trabalho, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com centrais sindicais.

    O estudo dos economistas do BID colheu dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Ministério da Economia, numa amostra aleatória de 10% (empresa-empregados), acompanhando trabalhadores de idade entre 16-64 anos, demitidos do setor industrial ao longo do período 2009-2014.

    Denominada “Comércio Internacional, Capacitação e Realocação de Mão de Obra: Uma experiência brasileira”, a pesquisa detectou que os cursos de qualificação profissional contribuem para a empregabilidade de alunos que trabalhavam em setores industriais que sofrem elevada concorrência de importações. De acordo com o estudo, os efeitos são maiores para alunos com o ensino médio, com idades entre 29-36 anos.

    A pesquisa aponta ainda que esses cursos ajudam a realocação de trabalhadores em setores em que o país tem vantagem comparativa. De acordo com o gerente-executivo de educação profissional do SENAI Nacional, Felipe Morgado, os dados da pesquisa confirmam a eficácia do programa de qualificação profissional da entidade.

    “O SENAI oferece uma grande variedade de cursos que somam novas habilidades, e contam com conteúdo atualizado de acordo com as necessidades da indústria. Como nossas estruturas são modernas, conseguimos oferecer a melhor formação profissional do mercado”, afirma Morgado.

    A QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL - Os cursos de qualificação profissional do SENAI são indicados para jovens que procuram uma carreira ou para profissionais que buscam desenvolver novas competências e capacidades para entrar no mundo do trabalho. São destinados a maiores de 15 anos, com escolaridade variável de acordo com o curso escolhido. São cursos de média duração, com carga horária média de 220 horas (3 meses). Ao término, o aluno recebe um certificado de conclusão. Exemplos: Auxiliar de Confeitaria, Auxiliar de Manutenção Mecânica, Auxiliar em Operação de Sonda de Perfuração Terrestre, etc.

    ASSECOM


    Imprimir