Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    05/10/2019

    Deputada Luana Ribeiro é homenageada por autoria de leis do Parto Humanizado e contra violência obstétrica


    Luana Ribeiro: “Lei garante o respeito e o tratamento digno antes, durante e depois do parto, normal ou cesárea, nos setores público e privado” ©Yago Modesto
    Autora de dois projetos que se transformaram em leis que garantem segurança e dignidade a mulheres e bebês no período da gravidez ao parto e pós-parto, deputada estadual Luana Ribeiro foi homenageada na tarde desta sexta-feira, dia 4, durante o Fórum Perinatal - Tocantins pela Humanização do Pré-Natal, Parto e Puerpério, realizado pelo governo do Estado e parceiros no auditório do Palácio Araguaia em Palmas.

    A parlamentar disse ser orgulhosa por ter apresentado o projeto que se transformou na Lei Nº 3113 de junho de 2016, que institui o Parto Humanizado no Tocantins. “[a lei] É a garantia do direito de nascimento seguro. E não se limita ao momento do nascimento, mas todo o processo, como o pós-parto. Ela garante o respeito e o tratamento digno antes, durante e depois do parto, normal ou cesárea, nos setores público e privado”, ressaltou a parlamentar.

    Em seguida, a parlamentar, no momento de receber sua homenagem, fez questão de chamar para ficar ao seu lado a fisioterapeuta obstetra Wilma Manduca, idealizadora do projeto. “Fizemos esta lei com muitas mãos. Quero dividir com vocês este orgulho de lutar pela segurança das mulheres, dos bebês neste momento sublime das nossas vidas que é o período da gravidez”, disse Luana Ribeiro, se dirigindo a gestantes, aos profissionais de saúde e as demais mulheres presentes do evento.

    CONTRA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA

    Já a Lei 3.385, de 2018, que garante a proteção à gestante e parturiente contra a violência obstétrica no Estado do Tocantins, é outra iniciativa da parlamentar. “O objetivo é, realmente, a proteção às mulheres neste momento da gravidez”, disse. “Toda mãe merece atendimento digno. É para isso que atuo. Para que a Política Nacional de Atenção Obstétrica e Neonatal seja aplicada no Tocantins. E tenho um orgulho enorme de lutar pelas mulheres deste estado”, complementou.



    ASSECOM


    Imprimir