Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    07/10/2019

    GURUPI| Prefeitura divulga resultado das eleições do Conselho Tutelar

    ©DIVULGAÇÃO 
    Neste último domingo (06), 4.229 eleitores gurupienses foram às urnas para escolherem os novos membros do Conselho Tutelar de Gurupi. Foram 11 candidatos pleiteando as 5 vagas para membro titular e 5 para suplente. Os escolhidos irão iniciar os trabalhos a partir do dia 10 de janeiro do ano de 2020 e finalizam o mandato em janeiro de 2024.

    O Conselho Tutelar é um órgão permanente e autônomo encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. Cada Conselho é formado por um grupo de 5 pessoas, eleitas pela população local, para mandato de 4 anos, mediante novo processo de escolha.

    Entre os candidatos a membro do Conselho, a Débora Pimentel foi a mais votada com 703 votos; em seguida o candidato Lauro Júnior que obteve 676 votos; em terceiro ficou o José Guimarães com 460 votos; em quarto a candidata Leonice Luz com 415 votos; e por último a Gezonita (Nita) que teve 341 votos.

    Os candidatos Jaqueline Soares, Deyvid Dias, Francisca Dilma, Sônia Segger e Sirlene Brandão são os conselheiros suplentes. Eles poderão ser convocados quando algum membro titular necessitar se ausentar, em casos, por exemplo, de doença, férias e licença maternidade.
    ©DIVULGAÇÃO
    A apuração dos votos foi realizada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) em conjunto com a Promotoria da Infância e da Juventude no auditório do Colégio Paroquial Bernardo Sayão. Os votos foram contabilizados por volta das 18h e encerrou às 19h. Segundo a Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) Licemara Cardoso, a votação foi tranquila.

    Papel do conselheiro tutelar

    São algumas das atribuições do conselheiro atender às famílias e aplicar medidas pertinentes aos pais ou responsáveis; aplicar medidas protetivas quando a criança e o adolescente estiverem em situação de risco; encaminhar ao Ministério Público notícia de fato que constitua infração administrativa ou penal contra os direitos da criança e do adolescente; e fiscalizar entidades de atendimento à criança e ao adolescente.

    Confira a lista dos candidatos e o número de votos de cada um:



    ASSECOM


    Imprimir