Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    01/11/2019

    CAPITAL| Câncer de Mama é tema de debates em referência ao “Outubro Rosa”

    ©Paulo de Deus
    A Comissão de Assuntos dos Direitos da Mulher realizou na quinta, 31, reunião pública para discutir sobre o atendimento e as demandas de mulheres com câncer de mama. O propositor do encontro foi o presidente da Comissão, vereador Diogo Fernandes (PSD), que destacou que objetivo do evento era discutir medidas de prevenção da doença, além de possibilitar o desenvolvimento de novas políticas públicas sobre o tema. A reunião esteve circunscrita na temática do “Outubro Rosa”.
    ©Paulo de Deus
    Em seu discurso, o parlamentar citou a importância de debater o tema com a sociedade. “A reunião foi produtiva, recebemos muitas sugestões da própria sociedade e vamos direcionar o orçamento para que o município execute as políticas públicas voltadas para a área da saúde. Nosso objetivo é oferecer um melhor atendimento, tanto na área preventiva, quanto na realização do tratamento para que assim, possamos ajudar as mulheres que estão vulneráveis ao câncer de mama. Fizemos alguns questionamentos à representante do município e ela nos expôs as dificuldades enfrentadas. Vamos tentar solucioná-las através da destinação de recursos no orçamento” prometeu Diogo.

    Mônica Avelino, representante do Hospital do Amor do Tocantins, disse que o mais difícil não é a construção, mas sim a manutenção do hospital. Quando estiver funcionando plenamente o hospital funcionará de acordo com os protocolos do hospital de Barretos. “Os parlamentares estão engajados, os vereadores já garantiram emendas para o hospital e isso é muito importante. A gente vê que as pessoas são solidárias. O que está faltando é a união de todos os poderes para, juntos, defenderem a causa” destacou Mônica.
    ©Paulo de Deus
    Marta Alves da Secretaria Municipal de Saúde, discorreu sobre o trabalho da Pasta no combate ao câncer de mama. “Atualmente, todo centro de saúde trabalha com a prevenção tanto do color de útero, como de mama – todas as unidades fazem a solicitação de exames. Em relação à mamografia nós temos uma baixa procura, então, temos vagas disponíveis, tanto para a mamografia de rastreamento que é feito em mulheres a partir de 50 anos, quanto a chamada mamografia de diagnóstico, que é feita quando a paciente já tem histórico familiar, ou algum nódulo no seio. É só procurar uma unidade de saúde e o médico fará a avaliação. A Secretaria providenciará a realização do exame”, aconselhou Marta.

    Já a integrante da Comissão da Mulher no parlamento, vereadora Laudecy Coimbra (SD), citou as instituições que trabalham na luta contra o câncer. “Existe ainda muita desinformação com relação ao câncer de mama, entretanto, a Liga Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer vem fazendo um trabalho excepcional, com palestras em vários ambientes, levando informações acerca da prevenção, do tratamento, como também, informando sobre os direitos das pessoas que lutam contra essa doença. Não poderia deixar de falar sobre o Hospital do Amor. É imensurável o bem que ele vai alcançar em todos os sentidos para o município de Palmas” pontuou a vereadora.

    A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) é de que o Brasil somará aproximadamente 60 mil novos casos de câncer de mama em 2019. O número corresponde a 28% de todos os diagnósticos da doença registrados no País.

    Por: Paulo de Deus


    Imprimir