Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    19/11/2019

    CAPITAL| Educação é o tema de reunião temática que trata da LDO

    ©Aline Batista
    Em continuidade às reuniões que visam subsidiar o trabalho dos vereadores na análise da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, a Comissão de Finanças da Casa de Leis realizou, na terça-feira, 19, a terceira reunião temática, desta vez, discutindo as demandas da área da educação.

    Poliana Martins, assessora técnica de planejamento da Secretaria Municipal da Educação de Palmas (Semed), comentou sobre o planejamento e um dos problemas da Pasta. “Elaboramos uma proposta para 2020 tendo em vista que a educação é composta por ações contínuas. O planejamento foi bem elaborado, separado por ações, que visam a melhoria e continuidade da boa educação. Um de nossos problemas hoje é referente aos benefícios e progressões anteriores, que comprometem de certa forma o orçamento, contudo, não deixamos a desejar nas áreas primordiais, principalmente no que diz respeito às crianças. Estamos conseguindo executar conforme estamos planejando”, informou.

    O representante da Secretaria de Planejamento, Eron Bringel, falou sobre a importância da discussão. “A LDO trata das regras e como será feita a construção de 2020, o que pode e não pode, determinadas pela Lei. Este momento é muito importante para fortalecermos a discussão democrática. Me coloco à disposição para sanar quaisquer dúvidas em relação a nossas propostas”, enfatizou. 
    ©Aline Batista
    O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Tocantins (Sintet), Fernando da Silva Pereira, pontuou alguns problemas enfrentados pela educação palmense. “É importante discutirmos além da parte técnica, a área pedagógica. Existe mais de mil servidores contratados temporariamente, ao invés de promover o concurso público, por exemplo. Temas como a climatização e manutenção dos aparelhos de ar condicionado nas escolas, a discussão para a garantia dos 30% para a educação, ausência de materiais pedagógicos e alimentação escolar estão entre os apontamentos que precisam de atenção. Essas são constatações feitas pelo sindicato, juntamente com os educadores e pais de alunos”, ponderou.

    Para o presidente da Comissão de Finanças, vereador Milton Neris (Progressistas), os apontamentos feitos serão considerados para as tomadas de decisões. “A Câmara abre as discussões para que tenhamos subsídios para tomar as decisões de maneira correta. Nosso desejo é construir os instrumentos que a educação precisa neste momento, sabendo que existem limites, mas buscamos alternativas para solucionar os problemas”, disse.

    Também estiveram presentes na reunião os vereadores Tiago Andrino (PSB), Rogério Freitas (MDB), Moisemar Marinho (PDT), Filipe Martins (PSC), Filipe Fernandes (DC), Folha Filho (PSD), Waldson da Agesp (PCdB) e Laudecy Coimbra (SD).

    Por: Mariana Ferreira

    Imprimir