Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    01/11/2019

    GURUPI| Prefeito Laurez Moreira participou de audiência pública sobre duplicação da BR-153

    ©Marcos Veloso
    Na tarde desta sexta-feira (01), o Prefeito de Gurupi Laurez Moreira esteve presente em uma audiência pública realizada em Porangatu (GO) para discutir a importância da duplicação da BR-153 no trecho de Anápolis (GO) a Aliança do Tocantins. O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, também esteve presente, além do Governador do Tocantins, Mauro Carlesse, Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e outras lideranças políticas dos dois Estados.
    ©Marcos Veloso
    Durante a audiência, o Prefeito Laurez Moreira defendeu a duplicação da rodovia que corta a Capital da Amizade e da Prosperidade, pois é um sonho antigo da população gurupiense trafegar por uma rodovia mais estruturada e segura. "Nós nos reunimos nesta audiência justamente para mostrar a importância da duplicação da BR-153 não só para o Tocantins e Goiás, mas para todo o Brasil. Precisamos fazer com que o principal eixo de ligação do Norte ao Sul do País tenha uma boa trafegabilidade. Para isso é necessário a duplicação da rodovia o quanto antes", ressaltou o prefeito durante sua participação na audiência.

    Ainda sobre os benefícios da duplicação da BR-153, Laurez Moreira acrescentou. "Além da segurança aos usuários da rodovia, a duplicação também trará desenvolvimento a nossa cidade, pois irá melhorar a logística de escoamento da produção agrícola da região, aumentando assim nossa competitividade no mercado e com isso fomentar a economia e consequentemente aumentar a geração de emprego e renda para a população", concluiu.

    A concessão

    De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a concessão consiste na exploração por 30 anos da infraestrutura e serviços de recuperação, conservação, operação, implantação de melhorias e ampliação da capacidade da BR-153, no trecho entre Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins, com investimentos de R$ 7,5 bilhões e previsão para o leilão de concessão ser realizado no primeiro semestre de 2020.
    ©Marcos Veloso
    Na audiência o ministro Tarcísio de Freitas explicou que a duplicação para o trecho do Estado do Tocantins está prevista somente para o 16º ano de concessão, mas o que não impede de ela ser feita antes desse prazo. “As obras iniciam também no Tocantins de imediato, como por exemplo, as obras de recuperação de pavimento, obras de sinalização e recuperação de trechos críticos. Já a duplicação no Tocantins ela está atrelada ao nível de serviços. Ela está prevista no segundo cerco de investimentos, no 16º ano da Concessão, mas com a possibilidade disso ser antecipado caso o nível de serviço piore muito no início da concessão, ou seja, aumentando o tráfego, havendo a necessidade de fazer a duplicação mais rápida, a duplicação será feita de forma mais rápida”, explicou.

    Sobre a cobrança das tarifas de pedágio antes da duplicação ser entregue no Tocantins, o ministro explicou. “há uma tarifa para uma pista simples e uma tarifa para pista duplicada, o concessionário só começa receber o valor da tarifa de pista dupla a partir do momento que ele entrega a pista duplicada, enquanto isso ele está recebendo a tarifa de pista simples. É um incentivo importante, porque o concessionário vai querer obviamente ter a maior receita e para isso ele vai ter que também fazer um investimento, e só terá a maior receita a partir do momento que o investimento for entregue”, concluiu.

    SECOM


    Imprimir