Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    26/11/2019

    Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos participa do encerramento das ações do Comitê do Fogo em 2019

    O evento foi realizado no palácio Araguaia e contou com a participação de todas as instituições que fazem parte do Comitê do Fogo

    Todas as instituições do Comitê do Fogo participaram da solenidade de encerramento ©Fernando Alves
    A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) participou nesta segunda feira, 25, da cerimônia de encerramento das ações realizadas em 2019 pelo Comitê do Fogo. O evento foi realizado no Palácio Araguaia e contou com a participação de representantes de todas as instituições que atuaram no dia “D” de combate a incêndios florestais.

    O Comitê do Fogo visitou neste ano mais de 2240 propriedades, incluindo assentamentos e comunidades, sendo atendidas aproximadamente 15 mil pessoas. O objetivo das instituições que fazem parte das ações é orientar os proprietários rurais sobre as consequências das queimadas e os danos que elas podem causar ao meio ambiente. Os moradores também foram informados sobre a importância do Manejo Integrado do Fogo (MIF) e a necessidade de fazer aceiro nas propriedades.

    O secretário da Semarh, Renato Jayme, ressaltou que “os trabalhos vão continuar com ações planejadas juntamente com as instituições parceiras que atuaram em 2019, contando principalmente com o apoio das prefeituras”. O secretário também destacou que “a orientação e a educação são fundamentais para obter os resultados positivos, e o estado vem buscando mecanismos como o projeto Pátria Amada Mirim (PAM), que vai contemplar inicialmente 25 mil alunos em 139 municípios no período de três anos, começando a ensinar os cuidados com o meio ambiente para as crianças dentro das escolas”.

    A força tarefa firmada entre as instituições desenvolveu também blitz educativas nas escolas, oficinas de capacitação, palestras em escolas e empresas, atividades de educação ambiental e o plantio de mudas em áreas degradadas pelo fogo. Além das orientações os órgãos fiscalizadores também atuaram aplicando penalidades a quem descumpriu a lei e foi flagrado praticando queimadas não autorizadas.
    Vice-governador Wanderlei Barbosa, secretário do Meio Ambiente Renato Jayme, comandante geral do Corpo de Bombeiros, CEL Leandro da Silva ©Fernando Alves
    O Vice-Governador do estado, Vanderlei Barbosa, destacou a importância da atuação do Comitê do Fogo e agradeceu aos brigadistas pelo trabalho desempenhado. “Eles agora recebem um certificado como forma de reconhecimento pelo trabalho desempenhado, e isso deve ser considerado como um diploma, pois esses profissionais tem um papel fundamental para a saúde pública”, afirmou. Ainda segundo o Vice-Governador “o trabalho foi bem feito, mas nós queremos melhorar ainda mais. Temos que preservar os ambientes naturais e todo o setor produtivo do nosso estado. Para esse ano temos que agradecer aos municípios que auxiliaram as nossas equipes e esperamos que em 2020 possamos novamente contar com o apoio dos prefeitos.

    As ações deste ano deram um salto de aproximadamente 80% no número de ações preventivas e repressivas em relação ao ano passado. Em 2018 doze municípios foram atendidos com as equipes do Comitê do Fogo, em 2019 esse número subiu pra 19 cidades. No ano passado foram capacitados brigadistas de 35 municípios, e neste ano a quantidade também foi ampliada para 67 cidades que receberam as capacitações.

    Segundo o comandante geral do corpo de bombeiros, CEL Leandro da Silva, “o desafio é muito maior, temos que aumentar a quantidade de municípios que vão realizar o dia “D”, e aumentar o número de brigadistas formados e atuando. É muito importante não só as instituições estaduais atuarem, mas também é necessário que os municípios forneçam a contrapartida e efetivamente contrate os brigadistas, e assim vamos conseguir fazer frente a quantidade de incêndios que assolam nosso estado”.

    Comitê do Fogo

    O Comitê do Fogo foi instituído pelo Decreto nº. 645 de 20 de agosto de 1998, no sentido de aperfeiçoar as ações de controle e prevenção das queimadas no Estado do Tocantins, adotando estratégias preconizadas pelo Programa de Prevenção e Controle de Queimadas e Incêndios Florestais na Amazônia Legal (Proarco). Essa força tarefa busca integrar as instituições, elaborar planos de atuação, coordenar as ações de prevenção combate e fiscalização aos incêndios florestais no estado do Tocantins e contam com a parceria de mais de 30 instituições municipais, estaduais e federais.

    Instituições que atuaram no Comitê do Fogo

    Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Defesa Civil Estadual, Prevfogo/Ibama, Polícia Militar do Tocantins (PM), Corpo de Bombeiros Militar (BM), Ministério Publico Estadual (MPE), 22° BI Exército Brasileiro, Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER), Delegacia de Meio Ambiente e Conflitos Agrários (DEMA), Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), Guarda Metropolitana Ambiental (GMA), Defesa Civil Municipal, Energisa, Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Adapec), Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade(ICMbio), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Secretaria da Educação, Juventude e Esporte (SEDUC), Secretaria da Saúde Estadual (SESAU), Secretaria da Comunicação (SECOM), Cerntro de Monitoramento Ambiental e Manejo do Fogo (CEMAF), Bunge, Instituto Federal do Tocantins – Campus Porto Nacional (IFTO), Tiro de Guerra-Porto Nacional, Capitania Araguaia Tocantins – MB, Associação Água Doce – Taquaruçu Grande e Prefeituras municipais.

    Por: Robson Corrêa/Governo do Tocantins


    Imprimir