Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    01/11/2019

    SENAI e SICREDI vão doar 500 unidades de lenços e toucas para pacientes com câncer

    Peças foram produzidas por ex-alunos do SENAI com material patrocinado pelo SICREDI

    ©DIVULGAÇÃO
    A parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Sistema de Crédito Cooperativo (SICREDI) resultou na produção de 500 lenços e toucas que serão doados a pacientes com câncer. A entrega simbólica reuniu gestores e alunos egressos do SENAI que produziram as peças e representantes do SICREDI, patrocinador do material, nesta sexta-feira, 01/11, na agência da instituição financeira em Taquaralto.

    A ideia de produzir as peças foi lançada pelo Centro de Formação Profissional do SENAI em Taquaralto e prontamente acatada pelo SICREDI que custeou o material. A mão de obra para a confecção das toucas e lenços foi de alunos egressos da área de vestuário do SENAI que voltaram à instituição para aperfeiçoar seus conhecimentos trabalhando de forma voluntária e, ao final, doando os produtos.
    ©DIVULGAÇÃO
    A gerente do CFP Taquaralto, Patrícia Vaz, explica que a missão da instituição vai além do desenvolvimento e formação de profissionais e abrange uma característica social. “Ao capacitá-las e envolvê-las em uma ação voluntária, o SENAI mostra que o conhecimento e empoderamento que elas estão aprendendo podem não só se transformar em produtos de valor agregado, mas também melhorar vidas, assim como a delas já melhorou”, explica a gerente.

    O SICREDI já desenvolve ações sociais e de conscientização entre seus associados e viu na parceria a oportunidade de trabalhar também com a comunidade e contribuir com a melhoria da vida de mulheres com câncer. “Os lenços são uma forma de devolver a alegria destas mulheres. Muitas não têm condições e, quanto mais elas se sentirem amadas e queridas, elas podem levar a doença de uma forma mais leve e se recuperar mais rápido”, disse a gerente da agência do SICREDI de Taquaralto, Eliane Teles.

    Uma das 15 voluntárias que trabalharam na produção das peças, a Francimeire Lima conta que encontrou no SENAI uma forma de transformar o hobby de costurar em profissão e, agora, em uma boa ação. “A causa em si, o outubro rosa, me motivou. Me coloquei no lugar delas e eu ficaria muito feliz em ser presenteada. A gente é mulher, é vaidosa e eu ficaria bem feliz em receber algo assim”, contou a aluna.
    ©DIVULGAÇÃO

    Por Priscila Cavalcante


    Imprimir