Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    19/12/2019

    MIRACEMA| Prefeito Saulo Milhomem participa do 1º Campeonato do Programa Viva Vôlei

    ©RONYS ROCHA
    O prefeito Saulo Milhomem participou na terça-feira, 17, do encerramento das atividades 2019 da Escola de Tempo Integral Vilmar Vasconcelos Feitosa, localizada no setor Novo Horizonte, momento em que foi realizado também o 1º Campeonato do Programa Viva Vôlei.

    Estiveram presentes a secretária Municipal de Educação Fernanda Fialho; o secretário de Esportes, Juventude e Cultura, Leandro Oliveira; o coordenador do Viva Vôlei Miracema, Silvano Quixabeira; o vereador Branquinho do Araras; a instrutora da Confederação Brasileira de Voleibol do Programa Viva Vôlei e integrante da Federeção Tocantinense de Voleibol (FTV), Marilza Teixeira, além dos servidores e alunos da escola.

    O programa de Inclusão Social e iniciação esportiva Viva Vôlei, da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), tem a parceria da Federação Tocantinense de Voleibol, do Banco do Brasil e da Prefeitura de Miracema do Tocantins e atende cerca de 150 crianças como disciplina extracurricular.

    Lançamento do programa em Miracema

    O lançamento do Programa Viva Vôlei, realizado no dia 4 de julho, contou com o campeão olímpico e embaixador do Banco do Brasil Marcelo Negrão, ouro nos Jogos de Barcelona, em 1992. Oportunidade em que as crianças puderam ouvir mais sobre a vida do ex-atleta, a importância do esporte, além de jogar vôlei e tirar fotos com o ídolo.

    “Prefeito, o que você está fazendo é algo muito importante, que vai marcar a vida dessa garotada. Esporte é educação, é disciplina, é trabalho em equipe e, com certeza, ajuda no desenvolvimento e formação de uma criança. Mesmo que não se tornem atletas, o que vale é o conceito de se tornarem cidadãos melhores e importantes para a sociedade, capazes de fazer a diferença”, ressaltou Marcelo Negrão.

    Viva Vôlei

    Programação de inclusão esportiva e social, o Viva Vôlei oferece aulas de ‘minivôlei’ às crianças. Toda a estrutura, tamanho da quadra, redes, bola, é adaptada para a faixa etária de 7 a 14 anos, a fim de otimizar as condições físicas e motoras e a capacidade técnica das crianças. As atividades têm duração de 60 minutos, em turmas com até 24 alunos, em que meninos e meninas compartilham o mesmo espaço.

    Criado em 1999, o Instituto Viva Vôlei, qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), tem como objetivo utilizar o esporte para sociabilizar crianças de 7 a 14 anos. Atualmente, existem 77 núcleos ativos espalhados por 18 estados brasileiros. As escolas atendidas apresentam, como diferencial, o fato de serem as únicas devidamente aparelhadas para o ensino do minivôlei ao público infantil no Brasil.











    Por Juliana Carneiro
    Fotos: Ronys Rocha


    Imprimir