Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    08/01/2020

    Asa Branca volta a ser internado após complicações médicas

    O locutor voltou a ser internado com falta de ar e pressão baixa

    ©REPRODUÇÃO
    Três dias após ter alta, o locutor de rodeios Asa Branca, 57, voltou a ser internado na madrugada desta terça-feira (7) no Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) com falta de ar e pressão 4 por 3, segundo informou a reportagem Sandra dos Santos, mulher do artista. "Agora, a pressão dele está melhor, mas ele está confuso", disse ela. 

    Portador do vírus HIV, Asa Branca foi diagnosticado com câncer na mandíbula e está com tumores em vários pontos da garganta e da boca. Segundo Sandra, o caso dele é muito grave. 

    Esta é a terceira internação do locutor desde o dia 14 de dezembro. Quando recebeu alta no dia 3 de janeiro, depois de ficar oito dias no hospital, a mulher do artista contou que ele já tinha passado mal no caminho para casa. 

    "Tivemos alta, mas na verdade ele não está bem. No caminho de casa passou muito mal, não dormiu nada à noite", afirmou ela, na ocasião. A situação se agravou na noite desta segunda (6) e madrugada de terça (7), quando ele voltou a ser internado. 

    No dia 19 de dezembro, em entrevista à Folha de S.Paulo, Sandra havia afirmado que os médicos deram ao locutor mais um mês de vida. "O estado é grave. Os médicos dizem que não têm mais o que fazer, que agora é só esperar a vontade de Deus. Milagres acontecem e eu tenho esperança ainda. Mas estamos vendo que é complicado", disse Santos, à época. Uma vaquinha virtual foi aberta por ela para tentar conseguir fundos para ajudar com as despesas referentes ao tratamento médico do locutor. É possível ajudar pelo site Vakinha.

    ÍCONE DOS RODEIOS

    Waldemar Ruy Asa Branca dos Santos foi milionário e um ícone no mundo dos rodeios por criar um novo estilo de narração. Ele já chegou a ganhar R$ 1 milhão em um único mês, morava nos Jardins, usava helicópteros e aviões fretados como meio de transporte. Após abusar de uma vida de luxo, sexo e drogas, ele perdeu, ao menos, R$ 10 milhões.

    Portador do vírus da Aids desde 1999, o locutor, que apresentava os principais rodeios país afora, era figura fácil em programas de TV. Quase morreu em 2013, após contrair uma doença transmitida por pombos e meningite. Ele tentou retomar a carreira depois disso, mas a doença foi se agravando.

    A carreira de Asa Branca foi meteórica. Virou locutor por acaso em 1985, quando o narrador oficial brigou com a direção de uma festa. Tinha sido eliminado do rodeio no primeiro dia e perdido o gosto pela atividade após ser pisado por um touro em 1984.

    O pisão lhe rendeu uma cirurgia no peito. Tomou gosto pela narração e resolveu se aperfeiçoar. Foi limpar cocheiras no Texas, onde acontecem alguns dos principais eventos da área nos EUA, e conheceu uma tecnologia avançada à época: microfone sem fio.

    NAOM-FOLHAPRESS

    Imprimir