Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    14/01/2020

    Bolsonaro quer contratar militar da reserva para agilizar atendimento no INSS

    Hoje, há dois milhões de pedidos de benefícios na fila de espera

    ©DIVULGAÇÃO
    O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira que discutirá com o secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, a possibilidade de contratação de servidores e militares da reserva para zerar a fila de pedidos no INSS. 

    Há hoje dois milhões de benefícios represados, com tempo de espera superior a 45 dias. De acordo com a Secretaria de Previdência, do Ministério da Economia, os gastos com a regularização da fila de benefícios parados podem chegar a R$ 9,7 bilhões.

    — Devo estar com o Marinho hoje ou amanhã, acho que ainda hoje. Ele pretende contratar, a lei permite, né, servidores ou militares da reserva, pagando 30% a mais do que ele ganha para a gente romper essa fila que aumentou muito por ocasião da tramitação da reforma da Previdência.

    A reforma da Previdência já foi aprovada há dois meses mas, até agora, o INSS não adequou seu sistema às novas regras. Por isso, todos os pedidos de aposentadoria feitos a partir de novembro não foram concedidos. Havia já uma fila de espera antes disso.

    Na calculadora da Previdência do GLOBO, é possível estimar o tempo que falta para a aposentadoria e o percentual do benefício pelas regras da reforma.

    Nesta terça-feira, o INSS divulgou as novas faixas de contribuição para trabalhadores da iniciativa privada. O novo teto para o valor de aposentadoria e pensões é de R$ 6.101,06.

    Por: Daniel Gullino

    Imprimir