Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    23/01/2020

    Jucetins registra primeiro envio de escrituração de empresa feito todo online

    A Jucetins permite via Simplifica Tocantins o envio do livro das empresas

    O envio da escrituração das empresas que antes só era feito em papel, agora pode ser feito todo na internet – Foto: Philipe Ramos
    A Junta Comercial do Tocantins (Jucetins) já disponibiliza uma nova ferramenta para facilitar e agilizar a vida do empresário. O envio da escrituração das empresas agora pode ser feito online via Simplifica Tocantins (http://www.simplifica.to.gov.br/) na sessão Livro Digital. Nessa segunda-feira, 21, um usuário já protocolou o primeiro livro.

    O serviço está disponível no campo “outros serviços”. É necessário a utilização do certificação digital. O livro deve ser assinado digitalmente pelo contador e pelo administrador.

    A presidente da Jucetins, Thaís Coelho, afirmou que a funcionalidade é mais uma iniciativa para garantir agilidade e acessibilidade aos empresários, sendo uma determinação do governador Mauro Carlesse facilitar o registro comercial para colaborar com o desenvolvimento econômico do Estado. “O usuário pode enviar o seu livro 24 horas por dia e 7 dias por semana, na comodidade de sua casa ou de seu escritório, sem precisar ir presencialmente na sede da Junta”, explicou Thais.

    Sobre o livro digital

    Para acessar ao serviço é necessário primeiramente informar o CNPJ ou NIRE, em seguida será solicitada uma atualização de dados. Logo a tela para a coleta de livros será exibida. Os documentos devem estar em PDF. Após a inclusão uma taxa deve ser gerada ao clicar no botão “consultar taxas”. Para finalizar o processo deve-se utilizar o botão assinatura eletrônica. A indicação do advogado é opcional, mas a indicação do contador é obrigatória, assim como ao menos um membro do quadro de integrantes.

    O bloco Livro Digital permite o Registro dos Livros contábeis, fiscais e societários das empresas. Estão excluídas da obrigatoriedade de Registro de Livros as empresas de porte Microempreendedor Individual (MEI).

    Por: Philipe Ramos

    Imprimir