Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    12/01/2020

    Usuários reclamam da falta funcionários no estacionamento rotativo de Palmas

    Usuários não localizam agentes para fazer pagamento e depois encontram multa nos veículos. Serviço vem causando polêmica desde que começou a funcionar em Palmas.


    Estacionamento rotativo de Palmas gera reclamações de usuários e comerciantes
    Quem usa o estacionamento rotativo de Palmas está reclamando que faltam funcionários para atender os motoristas. O problema é que quando clientes chegam para fazer o check-in não há agente e quando voltam são surpreendidos com uma cobrança de R$ 10.

    A tolerância no estacionamento é de apenas cinco minutos. Quem ficar mais que isso tem que pagar para estacionar no centro de Palmas, na região da Avenida JK, 104 sul e Norte.

    O comerciante Leandro Charles Mota recebeu a multa porque não fez o check-in na hora que estacionou. "Quando nós chegamos não tinha ninguém para recepcionar, para dar assistência na questão do estacionamento. Aguardamos, mas não apareceu ninguém. Na hora que entramos na loja ele chegou, mas não para cobrar o estacionamento. Já chegou para dar a multa de R$ 10", reclamou.
    Funcionária de empresa aplicando cobrança em veículo — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
    A empresária Ana Carlyne Fernandes até gravou um vídeo mostrando a falta de agentes. Logo depois, o funcionário aparece para aplicar a taxa nos carros estacionados. Segundo ela, a situação é recorrente e vem gerando insatisfação entre lojistas e clientes.

    "Os clientes não querem parar aqui mais ou então querem que atenda na porta do estabelecimento para não pagar, ou ainda que eu desconte esse valor do meu produto. Está muito complicado, muito transtorno. Pessoas ficando muito alteradas por causa disso porque eles são truculentos, saem e te deixam falando sozinho, não dão respostas coerentes", explicou.

    A Roseli Elena Paiva está colecionando as notificações de R$ 10. Ela conta que procurou o escritório da empresa e nada foi feito. "Nunca encontro um funcionário para pagar. Na correria do dia você chega para ir ao banco com pressa e tem que ir correndo atrás deles para poder pagar, mas não encontra. Quando chega só as multas", disse a corretora

    O estacionamento rotativo de Palmas vem sendo questionado desde que começou a funcionar. O contrato chegou a ser julgado irregular pelo Tribunal de Contas Estadual, mas a empresa responsável conseguiu uma liminar da Justiça estadual para voltar a trabalhar. O contrato ainda vai ser julgado definitivamente pelo TCE.

    Outro lado

    A Palmas Estacionamento disse que a responsabilidade pela regularização na vaga é do motorista e que pra isso existe o aplicativo Estacione Palmas, onde ele coloca crédito na placa do veículo, tirando a necessidade de fazer o check-in.

    A empresa afirmou também que tem monitores nos bolsões para tirar dúvidas dos motoristas e que as informações relativas aos usuários irregulares que receberam a TPU - a multa de R$ 10 -, quando não é feito o pagamento antecipado, são enviadas para a Prefeitura de Palmas que é quem penaliza os motoristas.


    Por TV Anhanguera


    Imprimir