Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    28/02/2020

    Tocantins recebe nova UTI Neonatal com leitos de isolamento e avança a Neonatologia da região Norte

    UTI do Hospital Unimed Palmas foi inaugurada nessa quinta-feira, 27, e é a única que possui leitos de isolamento do Estado 
    Para avançar ainda mais a Saúde no Estado do Tocantins e da região Norte do País, a Unimed Palmas inaugurou a mais nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, em Palmas. Localizada no Hospital da Unimed, com 10 leitos, sendo oito normais e dois de isolamento, a UTI conta com tecnologia de ponta e equipe médica especializada. O atendimento começa a partir desta sexta-feira, 28. 

    Além de todo o conforto para os recém-nascidos que precisam de alguma necessidade especial, a UTI permite que as mães possam acompanhar os seus bebês 24h, conceituando a Unidade como humanizada para toda a família. 

    De acordo com o Presidente da Unimed Palmas, Dr. Ricardo do Val Souto, a UTI vem para contemplar a necessidade que a instituição possui de oferecer um atendimento de qualidade para o Tocantins. “Agora, nós podemos oferecer um atendimento pleno desde os recém-nascidos até o idoso, com estrutura moderna, equipe extremamente qualificada e atendimento humanizado”, ressaltou o presidente. 

    À frente da UTI Neonatal estará o Dr. Ricardo Cardoso, especialista em Neonatologia, que afirmou que “o principal objetivo é salvar vidas e trazer para Palmas, bem como para todo o Estado, uma Neonatologia de qualidade”. “Temos os aparelhos mais modernos do segmento, com protocolos e métodos totalmente atualizados, para contribuir ainda mais com a região Norte quando falamos em UTI Neonatal”, afirmou. 

    UTI Neonatal 

    A UTI Neonatal é o espaço reservado para o tratamento de prematuros e bebês que necessitam de cuidados especiais. A UTI do Hospital da Unimed é a única Unidade do Tocantins que possui leitos de isolamento para casos mais especiais. A inovação representa um avanço na Saúde Infantil para se colocar a Unimed como referência da região Norte neste tipo de tratamento, além de contribuir para aumentar o número de leitos de todo o País. 



    ASSECOM


    Imprimir