Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    27/03/2020

    Boris Johnson está infectado com o coronavírus

    Primeiro-ministro do Reino Unido está com o Sars-Cov-2; líder político afirmou que vai se isolar, mas continuará a comandar os esforços para combater a pandemia.

    O premiê britânico, Boris Johnson, em foto de outubro de 2019 — Foto: Isabel Infantes/AFP
    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, de 55 anos, está infectado com o coronavírus, de acordo com uma nota do governo divulgada nesta sexta-feira (27). O político conservador teve sintomas leves e vai se isolar.

    De acordo com um comunicado do governo britânico, ele vai continuar a liderar os esforços contra a epidemia.

    Segundo um porta-voz do governo, os sintomas apareceram na quinta-feira, um dia após Johnson ter ido ao Parlamento do país para uma sessão de perguntas e respostas.

    A mídia britânica afirma que outros ministros poderão se isolar, por terem tido contato com Johnson.

    Em uma rede social, Johnson afirmou que nas últimas 24 horas ele apresentou sintomas leves e seu teste para a doença Covid-19 foi positivo.

    "Agora estou me auto-isolando, mas vou continuar a liderar a resposta do governo via vídeoconferência enquanto nós lutamos contra esse vírus", afirmou ele.

    Johnson ainda agradeceu aos que, como ele, estão trabalhando de casa, de forma remota.

    Ele agradeceu o sistema público de saúde do Reino Unido por estar trabalhando para ajudar o país a atravessar a pandemia, e reiterou que ficar em casa é fundamental para impedir o espalhamento do vírus.

    Mudança de estratégia no país

    Na segunda-feira (23), Johnson, fez um pronunciamento à nação no qual anunciou que os britânicos só podem se deslocar para ir ao trabalho, caso não possam realizá-lo remotamente, e para comprar itens essenciais ou para atender necessidades médicas próprias ou de pessoas vulneráveis.

    O Reino Unido tem 11.658 casos confirmados de coronavírus. Até sexta-feira (27), 578 pessoas haviam morrido por causa da doença que ele causa.

    O país mudou de estratégia para combater a Covid-19. Inicialmente, o Reino Unido adotou a estratégia de mitigação da pandemia e de "imunização de rebanho", ou infecção de grande parte da população, que, na teoria, desenvolveria imunidade coletiva com o objetivo de proteger todos os cidadãos.

    Mas isso mudou: um modelo matemático apresentado pelo Imperial College de Londres deu um panorama extremamente sombrio de como a doença iria se propagar pelo país, como iria impactar o sistema público de saúde (o SUS do Reino Unido, chamado de NHS) e quantas pessoas iriam morrer.

    Por isso, o país adotou as medidas de distanciamento social e isolamento obrigatório em vigor.

    Coronavírus real

    Na quarta-feira (25), o teste do príncipe Charles deu positivo. Charles, de 71 anos, é o filho mais velho da rainha Elizabeth II e o herdeiro do trono. "O príncipe de Gales foi testado positivamente para o Coronavírus", publicou a Casa de Clarence, o nome do palácio onde vive o príncipe.

    Ele tem sintomas leves, mas está em boa saúde e tem trabalhado de casa nos últimos dias de maneira usual.

    Charles esteve com a mãe, a rainha Elizabeth II, no dia 12 de março, de acordo com informações de fontes da realeza britânica passadas à Reuters. A rainha tem 93 anos.

    G1

    Imprimir