Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    30/03/2020

    BRK Ambiental apresenta dicas de cuidados com o meio ambiente para serem praticados em casa

    Durante período de pandemia em que as pessoas estão em casa, é preciso continuarmos cuidando do meio ambiente.

    ©DIVULGAÇÃO
    A recomendação dos órgãos de saúde atualmente são para que as pessoas fiquem em casa, por conta da pandemia do Coronavirus (Covid-19). A BRK Ambiental listou algumas práticas que podem ser realizadas sem sair de casa, para que você também ajude na preservação do meio ambiente.

    Roberto Borges, engenheiro da BRK conta que precisamos continuar pensando na natureza. "Cada pessoa deve entender que, ao fazer parte da sociedade, precisamos todos ajudar a preservar o meio em que vivemos, pois quando maus hábitos são adotados, é a própria vida que é prejudicada", explica.

    A sua colaboração é fundamental para contribuirmos com o meio ambiente. Confira alguns cuidados que podem ser adotados em casa:

    1. Usar ralinho na pia da cozinha

    Você sabia que resto de alimentos podem causar o entupimento e rompimento das tubulações, e até mesmo o retorno do esgoto para dentro de casa ou para a rua? Por isso, é preciso se certificar de que restos de comida não se encaminhem para o esgoto. Afinal, esgoto não é lixeira. 

    Resolver o problema não é uma tarefa difícil, basta comprar um ralinho para ser utilizado na pia da cozinha. Com isso, os restos de alimento serão filtrados e você poderá descartá-los separadamente junto ao lixo orgânico. Assim, você evitará os transtornos de ter a tubulação do seu imóvel.

    2. Não descartar óleo no ralo ou no vaso sanitário

    Da mesma forma, você não deve, de maneira alguma, descartar o óleo de cozinha nos ralos ou em vasos sanitários. Depois que a gordura esfria, ela endurece e se une a outros materiais, criando uma crosta que se fixa nas paredes das tubulações, entupindo-as. 

    A alternativa ao descarte é a reciclagem. Basta esperar que o óleo esfrie, coar para eliminar os resíduos de alimentos, armazená-lo em garrafas plásticas e levá-las para locais especializados nesse tipo de coleta seletiva ou para postos de entrega voluntária. Desse modo, ele é encaminhado para a reciclagem e pode ser transformado em biodiesel, por exemplo.

    3. Evitar que pelos e cabelos desçam pelo ralo do banheiro

    É comum que pelos e cabelos se acumulem e fiquem presos ao ralo do banheiro. Entretanto, há motivos para você se preocupar em removê-los antes que desçam pelo encanamento. O ideal é evitar que eles fiquem presos por muito tempo no ralinho, já que além de descer para a rede de esgoto, poderão entupir a própria tubulação da residência.

    4. Descartar apenas o que não é reciclável no lixo do banheiro

    O lixo do banheiro é, predominantemente, utilizado para o descarte de materiais não reutilizáveis. Por isso, use-o apenas para se desfazer do que não for reciclável. Há itens, como rolinho de papel higiênico, embalagem de pasta de dente, escovas de dentes ou litro de desinfetante, que não devem ser armazenados nesse lixo. Quando isso acontece, o material que poderia ser reciclado é encaminhado para lixões ou aterros e levam anos e anos para se decomporem.

    5. Não jogar fio dental no ralo ou no vaso sanitário

    Da mesma forma que os cabelos, o fio dental também é um vilão para o entupimento tanto das tubulações da casa quanto da rede de esgoto. Nesse caso, a regra é simples: utilizou, descartou no lixo. O fio dental, assim como os cabelos, se enroscam com outros itens descartados incorretamente e podem virar uma massa que entope a tubulação.

    6. Tomar banhos rápidos

    Algo que você pode fazer imediatamente para ajudar o meio ambiente e ainda economizar ao fim do mês é tomar banhos rápidos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 5 minutos é o tempo ideal para conseguir um uso sustentável de água.

    Cuidados com o meio ambiente são fundamentais para melhor qualidade de vida. Faça sua parte durante esse período de pandemia, fique em casa e siga as nossas recomendações. Para mais dicas visite blog.brkambiental.com.br.

    ASSECOM


    Imprimir