Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    19/03/2020

    MIRACEMA| Prefeito decreta situação de emergência em Saúde Pública e adota medidas contra coronavírus

    ©RONYS ROCHA
    O prefeito Saulo Milhomem assinou na manhã desta quinta-feira, 19, decreto em que declara situação de emergência em saúde pública no município de Miracema do Tocantins, em razão da pandemia covid-19, o novo coronavírus, grave problema de saúde pública global. 

    Durante uma live transmitida pelas redes sociais da prefeitura o gestor solicitou a colaboração e compreensão de toda população. “É o momento de nos unirmos e nos empenharmos. Precisamos ter consciência e respeitar o que os especialistas estão recomendando e também às determinações do poder público. Vamos evitar aglomerações e assim diminuir o contágio e conter a propagação desse vírus em nosso país”, frisou o prefeito.

    Segundo o secretário municipal de Saúde, Leal Júnior, há dois casos com notificação de suspeita do covid-19, no município. “Não é hora de pânico, estes dois casos estão sendo monitorados. Quero pedir à população que só procure o atendimento de saúde em casos de urgência e emergência e que as pessoas permaneçam em casa se preservando e assim também cuidando da saúde do próximo, principalmente dos idosos”. 

    O secretário ainda relatou a dificuldade da gestão em um futuro breve não conseguir fornecer equipamentos de proteção individual, como máscaras e álcool em gel, visto que os fornecedores de todo o país não estão conseguindo suprir as demandas das UBS e da população, “por isso é importante seguir com as recomendações de higienização com água e sabão e de diminuir a circulação, fiquem em casa”, ressaltou mais uma vez o secretário de saúde.

    O decreto nº 095 publicado nesta quinta-feira, 19, na edição nº260 do Diário Oficial do Município, SUSPENDE por tempo indeterminado as aulas da rede municipal de ensino; os atendimentos dos programas da Assistência Social; realização de eventos que aglomere pessoas na cidade, dentre outras providencias.

    Resolve ainda que a jornada diária de trabalho nos órgãos e entidades da Administração Pública Direta e Indireta do Poder Executivo ocorrerão em home office, quando possível, considerando natureza do serviço desenvolvido. Os trabalhos Relacionados à saúde pública, considerados essenciais, bem como os da limpeza pública, à segurança patrimonial dos prédios públicos e os serviços da Comissão Permanente de Licitação continuarão a ser oferecidos. As medidas começam a valer nesta sexta-feira, 20.


    ASSECOM


    Imprimir