Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    06/04/2020

    Boris Johnson é transferido para UTI para tratamento de Covid-19

    O líder conservador, de 55 anos, anunciou em 27 de março que seu teste para o coronavírus tinha dado positivo. Ele continua consciente e foi transferido para o caso de precisar de um respirador artificial, segundo boletim.

    Imagem de vídeo divulgado pelo gabinete do primeiro-ministro Boris Johnson, com transmissão de um boletim no qual ele fala sobre sua saúde no dia 3 de abril — Foto: 10 Downing Street/AFP
    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi transferido para a UTI do hospital St Thomas de Londres, por volta das 19 horas (15 horas em Brasília) desta segunda-feira (6), onde recebe tratamento para Covid-19.

    Ele está consciente e não faz uso de respirador artificial. Segundo um comunicado de seu gabinete, ele teve uma piora em seu quadro nas últimas horas, e a equipe médica aconselhou sua transferência como precaução, para o caso de ele precisar do aparelho.

    "O primeiro-ministro pediu ao secretário de Relações Exteriores Dominic Raab, que é o primeiro secretário de Estado, que o substitua sempre que necessário. O primeiro-ministro está recebendo excelente atendimento e agradece a todos os funcionários do NHS por seu trabalho e dedicação", diz o documento.

    Mais cedo, Johnson tinha dito em uma rede social que estava no hospital, sob conselho médico, para fazer testes de rotina, mas que estava bem disposto.

    "Eu gostaria de agradecer a equipe brilhante do sistema de saúde pública por cuidar de mim e dos outros nesse período difícil. Vocês são o melhor do Reino Unido", ele disse em uma rede social.

    Ainda nesta segunda, o ministro da Habitação, Robert Jenrick, tinha afirmado que Johnson deveria voltar em breve a seu gabinete.

    "Ele permanecerá no hospital enquanto precisar, mas ouvi dizer que ele está indo bem e estou ansioso para que ele volte ao gabinete o mais rápido possível", disse Jenrick à rádio BBC.

    "Esta não é uma internação de emergência e, portanto, certamente espero que ele volte ao número 10 em breve", acrescentou, referindo-se ao número da residência oficial do primeiro-ministro na Downing Street.

    O líder conservador, de 55 anos, anunciou em 27 de março que testou positivo para o coronavírus e que permaneceria sete dias em isolamento em sua residência em Downing Street.

    Johnson continuou liderando reuniões por videoconferência mesmo depois do diagnóstico, e muitos consideraram que a falta de repouso fez com que na sexta-feira continuasse apresentando febre.

    No domingo, seu médico decidiu enviá-lo ao hospital para novos exames como uma "medida de precaução".

    Por Reuters

    Imprimir