Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    16/04/2020

    PANDEMIA| Hospital carioca tem 15 profissionais de saúde com Covid-19

    15 profissionais do Hospital Ronaldo Gazolla estão infectados pelo novo coronavírus

    ©Reuters
    Campanha de testagem diagnosticou 15 profissionais do Hospital Ronaldo Gazolla infectados pelo novo coronavírus. A ação nacional de testagem rápida nos profissionais de saúde “Unidos contra o coronavírus” fez em seis dias um total de 410 testes em médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem do hospital, referência no Rio de Janeiro para o tratamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

    Seis profissionais testaram positivo com imunoglobulina M (IgM) reagente, o que indica infecção aguda. O IgM é o primeiro anticorpo a ser produzido quando há uma infecção, sendo considerado um marcador de fase aguda da infecção.

    Os testes indicaram que cinco profissionais deram positivo com IgM e também imunoglobulinas G (IgG) reagentes, o que significa uma infecção da Covid-19 na fase final, mas que o indivíduo ainda pode ser um agente transmissor. O IgG é produzido um pouco mais tardiamente, mas ainda na fase aguda da infecção, porém é produzido de acordo com o microrganismo invasor, sendo considerado mais específico, além de permanecer circulante no sangue, protegendo a pessoa contra possíveis infecções futuras pelo mesmo microrganismo.

    Além desses, quatro testes deram positivo apenas com IgG reagente, o que significa uma infecção antiga de Covid-19, sem possibilidade de disseminação do vírus.

    O projeto idealizado pela iniciativa privada arrecadou R$ 1 milhão e possibilita a oferta de 3.500 testes para os profissionais de saúde da cidade do Rio de Janeiro. A campanha espera atrair novos patrocinadores para ampliar o alcance da testagem para todas as unidades de saúde da capital, assim como para outros municípios e estados.

    Nos próximos dias, a campanha vai realizar testagem nos profissionais do Hospital Municipal Jesus, em Vila Isabel, zona norte do Rio de Janeiro, referência no atendimento pediátrico a pacientes com o novo coronavírus.

    NAOM-Com informações da Agência Brasil

    Imprimir