Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    28/05/2020

    Matopiba é um dos destaques no segundo dia da Agrotins 2020 100% Digital

    Está prevista a assinatura de um protocolo de intenções para formalização de parceria entre a Seagro e a Embrapa Territorial

    A região do Matopiba responde por grande parte da produção brasileira de grãos e fibras ©DIVULGAÇÃO
    Região considerada a grande fronteira agrícola nacional da atualidade, o Matopiba - região que compreende o bioma cerrado dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia e responde por grande parte da produção brasileira de grãos e fibras - é tema do segundo dia da Agrotins 2020 100% Digital. As 9h50, direto da plataforma www.agrotins.to.gov.br, será realizado o Encontro de Secretários Estaduais de Agricultura do Matopiba e o lançamento regional da plataforma GeoMatopiba: Inteligência Territorial Estratégica para o Matopiba desenvolvida pela Embrapa Territorial.

    Na ocasião está prevista a assinatura de um protocolo de intenções para formalização de parceria entre a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Tocantins (Seagro) e a Embrapa Territorial. A plataforma GeoMatopiba é gratuita e pode ser acessada pelo endereço www.embrapa.br/geomatopiba.

    “O Matopiba representa a nova fronteira agrícola brasileira e juntos, possuímos mais de 14 milhões de hectares de áreas legalmente atribuídas” detalhou o secretário da Seagro e coordenador do Grupo Gestor do Matopiba, César Halum. Ele reforçou que a união dos estados faz a diferença: “o que nós estamos fazendo é unindo os quatro secretários de agricultura dos estados do Matopiba, utilizando o nome forte que temos, para fortalecer os nossos produtos, anunciando que o Cerrado cresce com sustentabilidade”.

    Sobre o GeoMatopiba, o secretário César Halum destacou a potencialidade da tecnologia como fundamental para o planejamento de políticas públicas nos quatro estados componentes do Matopiba. A chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Territorial e coordenadora do projeto de estruturação da plataforma, Lucíola Magalhães, complementou que a plataforma veio para completar uma lacuna de dados espaciais da região. Segundo ela, os novos dados, atualizados e disponibilizados de forma integrada e bastante acessível, buscam ampliar o acesso à informação pelos diferentes públicos e facilitar a tomada de decisão, ou ao menos, suscitar novas perguntas. “Para aqueles que querem atuar ou já atuam no Matopiba, essa ferramenta é uma oportunidade de facilitar diálogos e apoiar a extensão rural e a assistência técnica”, complementa a gestora.

    Plataforma GeoMatopiba

    A Embrapa Territorial (Campinas, SP) desenvolveu uma plataforma que disponibiliza, de forma interativa e integrada, mapas e dados sobre o Matopiba, acrônimo criado com as iniciais dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, para identificar uma região de cerrado com forte expansão agropecuária nas últimas décadas.

    A ferramenta conta com dois pontos de entrada: o GeoWeb Matopiba e os painéis interativos. O GeoWeb Matopiba é um sistema de inteligência territorial que hospeda cerca de 200 planos de informação cartográficos - em diferentes níveis territoriais - organizados nos quadros: natural, agrário, agrícola, de infraestrutura e socioeconômico. O produto foi lançado em 2015 e, desde então, está disponível para uso no portal da Embrapa Territorial.

    Os painéis interativos, novidades lançadas pela plataforma, visam complementar os dados do GeoWeb e fornecem uma estrutura de navegação guiada contendo, além de mapas, tabelas e gráficos dinâmicos, passíveis de filtragem. Os painéis estão organizados em quatro temáticas: produção agropecuária, crédito rural, empregos formais relacionados à agropecuária e tecnologias da Embrapa. Essas temáticas foram sumarizadas em um painel agregador, ponto de entrada na plataforma, que provê um panorama geral da agropecuária regional entre os anos de 2013 a 2018, em nível municipal.

    A plataforma foi publicada de forma integrada com o Portal da Embrapa, o que garante uma interface adaptável para diferentes telas, podendo ser visualizada também em dispositivos móveis. Todos os dados estão disponíveis para download em diferentes formatos.

    Por: Raquel Oliveira


    Imprimir