Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    04/06/2020

    Cidadania e Justiça oferece acompanhamento clínico e psicológico aos servidores durante a pandemia do Coronavírus

    O atendimento durante a pandemia está sendo feito de forma online por uma equipe multiprofissional da Seciju

    A coordenadora Stéfanny ressalta a necessidade de primar pela saúde dos servidores ©DIVULGAÇÃO
    Fortalecendo ainda mais as ações de preservação da saúde dos servidores que a Secretaria de Cidadania e Justiça (Seciju) vem implantando durante a pandemia do novo Coronavírus, o Centro de Referência em Segurança e Saúde do Servidor (CRSS) da Seciju deu início ao Plano de Intervenção de enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) voltado para atendimento clínico e psicológico de seus servidores, por meio de vídeos chamada e/ou ligações telefônicas enquanto durar o período de distanciamento social.

    O secretário, Héber Fidelis, afirma que o Centro de Referência tem como objetivo promover, prevenir e intervir no processo de saúde e adoecimento dos servidores nesse período de pandemia. “Nós cuidamos da saúde física e mental dos nossos servidores e durante a pandemia essa preocupação está mais acentuada, por isso a necessidade de ofertar atendimento clínico e psicológico com a finalidade de reduzir os impactos desse momento sobre os servidores”, destaca.

    Para o superintendente do Sistema de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente (SASPDCA) da Seciju, Gilberto da Costa, esse trabalho é mais um meio de reduzir os impactos da Covid-19 que a Seciju vem implantando em favor de seus servidores. “Desde o início da pandemia estamos trabalhando diariamente com estratégias efetivas na prevenção da saúde dos nossos servidores e o Plano de Intervenção de Enfrentamento à Pandemia é mais uma forma de ingerência para diminuição dos impactos gerados nesse período tão delicado”, ressalta o gestor.

    A enfermeira e coordenadora à frente do Centro de Referência em Segurança e Saúde do Servidor, Stéfanny Silva, ressalta que a implantação desse trabalho é de suma importância para a saúde e segurança dos servidores que não podem parar de trabalhar. “É preciso olhar e cuidar de quem cuida e garantir que os servidores que estão trabalhando tenham uma equipe de profissionais voltada para atendê-los e acompanhá-los, principalmente no momento atual de pandemia”, reforça. 

    A servidora, Janaína Soares, uma das atendidas pela equipe, fala da importância dessa ação, sobretudo para quem está na linha de frente. “Acho que é um projeto essencial para a saúde física e mental do servidor, porque um trabalhador saudável remete em serviço de qualidade, além de ter me sentido amparada psicologicamente”, conta a servidora. 

    Equipe

    A equipe é composta por dois médicos, um assistente social, um enfermeiro e três psicólogos que faz o rastreamento preliminar e disponibiliza assistência clínica-médica, além de monitorar e dá orientações aos servidores que tiveram um possível contato com pessoas suspeitas da Covid-19.

    Atendimento

    O atendimento inicia com a notificação ao Centro de Referência em Segurança e Saúde do Servidor pelos Gestores ou pelos servidores, em seguida o assistente social procura o servidor e faz o levantamento de danos; após isso o servidor é atendido pelo enfermeiro que faz o plano de assistência clínica, plano de intervenção de danos e direcionamento dos atendimentos; o médico fará a supervisão do quadro clínico do servidor e o psicólogo realiza o aconselhamento do servidor para o enfrentamento da doença e encaminhamento para outros serviços; por fim é feito um laudo de caráter recomendatório aos Gestores.

    Por: Márcia Rosa


    Imprimir