Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    10/06/2020

    Energisa Tocantins alerta: pipa e rede elétrica não combinam

    Brincadeira deve ser feita longe dos fios de energia

    ©DIVULGAÇÃO
     Dias de tempo aberto e céu ensolarado. Cenário perfeito para o divertido hábito de soltar pipa ou papagaio não é mesmo? Mas atenção: essa brincadeira requer cuidados especiais para que não se transforme em acidentes com as redes de energia e provoque a falta de energia para os consumidores.

    “Nunca se deve empinar pipa próximo à rede elétrica. E, caso ela enrosque na rede, jamais tente retirá-la. Não use canos, vergalhões ou outros objetos para alcançá-las ou desenrolá-las dos fios. É nesta hora que a criança ou jovem pode receber uma descarga elétrica. E não é apenas na rede elétrica que mora o perigo. Quem quer brincar com segurança deve saber que não pode sair correndo pela rua, subir em árvore, muro ou laje para recuperar a pipa”, afirma o coordenador de Saúde e Segurança da Energisa Tocantins, Leomar da Rocha Assis.
    ©DIVULGAÇÃO
    Outro fator negativo da brincadeira são os desligamentos de energia ocorridos em função dos restos de pipa que ficam presas nas redes ou que tocam nos fios. “Fazemos a limpeza rotineiramente nas redes, mas sempre encontramos restos de pipas presas às estruturas. Com a chuva, esses materiais molhados acabam causando curto-circuito ou vazamento de energia, ocasionado a interrupção da energia. E mais, dependendo da situação, o restabelecimento pode demorar e causar ainda mais transtorno, pois nossas equipes precisam analisar todo o sistema elétrico”, enfatiza Leomar.

    A Energisa chama a atenção dos responsáveis, como os pais, para que crianças e jovens não se exponham aos riscos e possam brincar com segurança. Fique atento às orientações:

    - Dê preferência para as pipas sem rabiolas, pois na maioria dos casos é esta parte que se prende aos fios, causando acidentes;

    - Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas, para fazer sua pipa e não use “cerol” na linha, porque essa mistura de cola e caco de vidro fere e mata;

    - Não solte pipas em dias nublados e chuvosos, principalmente se houver relâmpagos;

    - Não suba em lajes e telhados para empinar pipas e também não suba em muros para recuperar uma pipa presa no galho da árvore;

    - Nunca suba no poste para tentar recuperar a pipa presa aos fios ou equipamentos da rede elétrica;

    - Apenas os profissionais autorizados pela Energisa, munidos de todos os itens de segurança e treinamentos necessários, podem fazer a manutenção na rede elétrica. Então nunca tente remover a pipa que tenha ficado enroscada na rede elétrica;

    - Alerte outras pessoas sobre o risco de soltar pipas sem os devidos cuidados. A conscientização é fundamental para reduzir transtornos e acidentes.

    Sobre a Energisa

    Com 115 anos de história, o Grupo Energisa é o 5º maior em distribuição de energia elétrica. Uma das primeiras empresas a abrir capital no Brasil, a companhia controla 11 distribuidoras em Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, Sergipe, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, São Paulo, Paraná, Rondônia e Acre. O grupo atende a 7,8 milhões de clientes (o que representa uma população atendida de quase 20 milhões de pessoas) em 862 municípios de todas as regiões do Brasil, além de gerar aproximadamente 19 mil empregos diretos e indiretos.

    Com a missão de transformar energia em conforto, desenvolvimento e oportunidades de forma sustentável, responsável e ética, a Energisa atua com um portfólio diversificado que engloba distribuição, geração, transmissão, serviços para o setor elétrico (Energisa Soluções), serviços especializados de Call Center (Multi Energisa), comercialização de energia (Energisa Comercializadora) e soluções em energias renováveis (Alsol).

    ASSECOM


    Imprimir