Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    05/06/2020

    Governo do Tocantins alerta motoristas sobre o risco de queimadas às margens das rodovias no período de estiagem

    Fumaça das queimadas pode comprometer a segurança viária 

    Queimadas às margens de rodovias elevam o risco de acidente ©Thiago Sá 
    O Governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), alerta os motoristas para o risco de queimadas às margens de rodovias, comuns no período de estiagem, que ocorre entre os meses de junho a setembro no Estado. A cortina de fumaça além de trazer risco à saúde compromete a segurança viária, pois reduz a visibilidade do condutor.

    A falta de chuvas, a baixa umidade, os ventos fortes e a vegetação seca contribuem para a alta incidência de queimadas nesse período, porém, a ação humana é sua principal causa, especialmente, quando ocorrem às margens da rodovia. O fator essencial desencadeador de incêndio na vegetação da faixa de domínio é o descarte de bitucas de cigarros pela janela dos veículos. 

    “Neste período, qualquer fagulha, qualquer centelha, é suficiente para provocar um incêndio às margens das rodovias” destaca o gerente de Operação e Fiscalização da Ageto, José Antônio do Nascimento. Ainda, podem ocorrer casos em que o fogo é usado para a limpeza do terreno e para fins agrícolas, só que de forma descontrolada, chegando próximo às rodovias.

    Além de comprometer a saúde, as queimadas são um risco à segurança viária, pois a diminuição da visibilidade pode levar motoristas a saírem da pista, colidirem com outros veículos ou com algum animal que esteja fugindo do fogo. 

    O motorista, ao se deparar com alguma queimada próximo à rodovia, deve tomar algumas medidas de segurança. O gerente José Antônio explica que a primeira delas é comunicar os órgãos competentes como Bombeiros (pelo 193) e o Batalhão de Polícia Militar Rodoviário e Divisas (pelo 190). 

    “O motorista deve também tomar algumas precauções para prevenir acidentes, como: fechar o vidro do veículo; manter uma distância segura do veículo da frente; não ligar o pisca alerta com o veículo em movimento e não parar na faixa de rolamento”, acrescenta o gerente de Operação e Fiscalização da Ageto. 

    Infração 

    Arremessar objetos pela janela do veículo em uma via é considerado infração média pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê uma multa de R$ 130,16 e perda de quatro anos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

    “Atirar qualquer objeto pela janela do carro em uma rodovia pode colocar a vida de outras pessoas em risco. Uma bituca de cigarro, por exemplo, pode resultar em um grave incêndio. E muita gente não tem conhecimento dessas regras importantes de segurança”, pontua José Antônio. 

    Roçagem 

    Como forma de tentar reduzir a incidência de queimadas nas faixas domínio as equipes das Residências Rodoviárias Descentralizadas da Ageto devem intensificar os trabalhos de roçagem nas margens das rodovias, especialmente, nas com tráfego intenso. Porém, a secretária da Infraestrutura do Estado, Juliana Passarin lembra que evitar queimadas deve ser um esforço conjunto.

    “Os motoristas e a população em geral também têm um papel importante na proteção à saúde, ao meio ambiente e, consequentemente, na diminuição dos riscos de acidentes nas rodovias por causa de queimadas. Todos precisamos estar comprometidos”, reforça a secretária. 
    Governo mantém trabalho de roçagem às margens das rodovias ©Thiago Sá

    Por: Daniela Oliveira


    Imprimir