Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    09/06/2020

    Governo do Tocantins retoma licitação para obras de esgotamento sanitário

    Com investimentos dos governos federal e estadual, mais de R$ 38 milhões serão investidos para obras em dez cidades

    Sessão de concorrência realizada pela Seinf nesta segunda-feira, 8 ©REPRODUÇÃO
    O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Infraestrutura, Cidades e Habitação, tornou pública nesta segunda-feira, 8, a reabertura de licitação para contratação de empresa de engenharia para execução de rede coletora de esgoto e construção de estações de tratamento de esgoto em dez cidades tocantinenses atendidas pela Agência Tocantinense de Saneamento (ATS).

    Serão R$ 38 milhões investidos em obras de esgoto sanitário nas cidades de Aurora, Pugmil, Sandolândia, Sucupira, Rio dos Bois, Piraquê, Bandeirantes, Santa Terezinha, São Bento e Luzinópolis. Os recursos para execução da obra são oriundos de convênio firmado entre a ATS e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O investimento do governo federal será de R$ 31,4 milhões, e a contrapartida do Governo do Estado de R$ 6,8 milhões.

    De acordo com o presidente da ATS, Davi Goveia Junior, este passo dado pelas obras de esgoto representa um investimento na universalização do saneamento básico no Tocantins, e por consequência um investimento na saúde das pessoas. “Saúde e saneamento básico estão atrelados já que para cada R$ 1 investido em saneamento, se economiza R$ 4 em saúde. Com esgoto, a sociedade está menos vulnerável a doenças que acabam por demandar mais da atenção básica em saúde”, destacou o presidente da autarquia.

    “A implantação do sistema de esgotamento sanitário é essencial para promover o desenvolvimento dos municípios atendidos pela Agência, contribuindo diretamente para redução de doenças e uma considerável economia ao sistema de saúde”, completou o diretor de Obras da ATS, Tayro Meireles. Ainda de acordo com o diretor, as obras empreendem a construção de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), rede coletora de esgoto e Estação Elevatória de Esgoto (EEE). O cronograma de execução de obras compreende um período de 15 meses. 

    Por: Lidiane Moreira


    Imprimir