Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    02/06/2020

    Grupo de hackers vaza em rede social supostos dados pessoais de Bolsonaro, filhos e apoiadores

    Rede social apagou as postagens pouco depois da publicação. Vazamento é ilegal; procurado, Palácio do Planalto ainda não comentou o caso.

    ©ILUSTRAÇÃO
    O grupo de hackers Anonymous Brasil vazou na noite desta segunda-feira (1º), criminosamente, numa rede social, supostos dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos, ministros, empresário e políticos bolsonaristas.

    O grupo Anonymous é um coletivo de hackers que atacam sites. Podem invadir e divulgar criminosamente arquivos na internet.

    Os hackers vazaram supostos dados cadastrais, como endereços e telefones pessoais e de vários contatos de familiares e outros, além de informações sobre suposto patrimônio dos atingidos. A rede social apagou as postagens logo após o vazamento.

    Entre as vitimas dos ataques do Anonymous estão o presidente, seus filhos Flávio, Eduardo e Carlos Bolsonaro, os ministros da Educação, Abraham Weintraub, a ministra da Mulher e Direitos Humanos, Damares Alves, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) e o empresário Luciano Hang, apoiador do governo.

    Douglas Garcia confirmou o vazamento de seus dados e acusou a ação criminosa dos hackers, em rede social. Ele disse que registrará boletim de ocorrência policial sobre a invasão.

    Carlos Bolsonaro confirmou o vazamento de seu dados. Ele acusou, numa rede social, "a turma pró- democracia" pelo vazamento, sem apresentar provas.

    Procurados, o Palácio do Planalto e o Ministério da Justiça ainda não se manifestaram.

    Por G1 — Brasília

    Imprimir