Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    02/06/2020

    Justiça determina isolamento de paciente com coronavírus que fez viagem de 50 km em táxi

    Ministério Público entrou com a ação na Justiça após denúncias de que ela continuava tendo contato com outros moradores da cidade. Multa pode chegar a R$ 50 mil por dia.

    Caso foi registrado na cidade de Colméia ©DIVULGAÇÃO
    A Justiça determinou o isolamento obrigatório de uma moradora de Colméia, na região central do Tocantins, que foi diagnosticada com coronavírus. O caso foi parar na Justiça porque o Ministério Público recebeu denúncias de que ela estava descumprindo a quarentena e tinha até feito uma viagem de 50 km entre duas cidades em um táxi. A mulher teria ido até Guaraí.

    O promotor de Justiça Rogério Rodrigo Ferreira Mota, que fez o pedido, disse que a paciente foi informada sobre as restrições de saúde e mesmo assim resistia a cumprir o isolamento. A Justiça aceitou o argumento e estabeleceu multa diária no valor de R$ 50 mil em caso de descumprimento e ainda a possibilidade de que ela responda pela prática de conduta criminosa.

    Foram enviados avisos para a Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Municipal de Saúde e Vigilância Sanitária para que ajudem a fiscalizar a conduta da mulher. Se ela voltar a colocar outras pessoas em risco pode ainda ser internada a força em uma unidade de saúde ficando obrigada a pagar todos os custos.

    O Tocantins teve outros registros de casos do tipo que acabaram sendo judicializados. Em Aurora do Tocantins, no sudeste do estado, um morador chegou a divulgar áudios ameaçando infectar propositalmente outras pessoas. Ele acabou recuando da postura após a Justiça determinar uma multa que podia chegar a R$ 500 mil.

    Por G1 Tocantins


    Imprimir