Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    16/06/2020

    Prêmio Gestão Escolar 2020: abertas inscrições para a inciativa que visa reconhecer as boas práticas de profissionais da educação

    Gestores e professores podem inscrever práticas inovadoras desenvolvidas para fortalecer a Educação durante a pandemia de covid-19

    Adriana Aguiar é coordenadora nacional do PGE 2020 ©Reprodução/Seduc
    Já estão abertas as inscrições para o Prêmio Gestão Escolar (PGE) 2020. O lançamento oficial foi realizado na tarde desta terça-feira, 16, em uma live com educadores para apresentação das novidades deste ano. A iniciativa é promovida pelo Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) em conjunto com a Organização dos Estados Ibero-Americanos – OEI e a União dos Dirigentes Municipais de Educação – Undime. O edital e as inscrições estão disponíveis no site do PGE.

    A missão do certame é reconhecer práticas exitosas das escolas que, no momento de afastamento social, conseguiram encontrar soluções para o enfrentamento das dificuldades impostas pela pandemia.

    Nacionalmente, a iniciativa é coordenada pela secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes do Tocantins, Adriana Aguiar. Na live de lançamento, a professora lembrou quando venceu o prêmio como referência nacional na gestão escolar no período em que foi diretora da Escola Estadual Costa e Silva, em Gurupi, e reforçou a importância da participação.

    “É uma satisfação estar à frente da coordenação. Eu participei por 10 anos até conseguir o título de referencia e todas as edições contribuíram para minha formação na área de gestão. Para este ano, o prêmio foi adaptado de modo que dê visibilidade aos esforços dos profissionais de norte a sul do Brasil e as estratégias realizadas durante a pandemia. A missão é valorizar aqueles que trabalham como equipe, com corresponsabilidades na gestão, no ensino, na aprendizagem e na solução de problemas”, contou.

    O evento on-line ainda contou com participação do escritor e especialista em desenvolvimento das competências de liderança organizacional, educacional e pessoal, Eduardo Shinyashiki. Ele conduziu uma reflexão sobre formas de melhorar as relações educacionais.

    “Quando falamos do Prêmio, falamos de criatividade e inovação, mas principalmente de um olhar diferente. Estamos em cenário totalmente inédito, e mais do que nunca as competências socioemocionais se tornam fundamentais. Não existe uma solução pronta, e o Prêmio traz esse grande desafio de colocarmos essas competências em prática e exercer a capacidade de construir novos cenários, novas alternativas, para fazer uma transformação social. Esse é um olhar de atenção para os educadores, que fortalece a competência social, profissional e cognitiva para que eles se sintam protagonistas dentro desse momento histórico”, detalhou Shinyashiki. 

    Inscrições

    Poderão se inscrever gestores e professores de escolas regulares de educação básica pública de qualquer etapa: educação infantil, ensino fundamental e ensino médio. As inscrições vão até o dia 15 de agosto.

    Para participar, a equipe escolar deve preencher o cadastro da escola no site www.premiogestaoescolar.com.br, enviando relato de experiência sobre as soluções encontradas pela escola para a continuidade das atividades escolares durante o afastamento social. Além do relato, a escola deve cadastrar elementos que comprovem as ações, como vídeos e fotos, para enriquecer a sua proposta.

    Uma das novidades deste ano é que serão premiados além do diretor escolar, o coordenador pedagógico e quarto professores das escolas selecionadas.

    O Prêmio

    Realizado desde 1998, o Prêmio Gestão Escolar contempla projetos eficientes e inovadores de gestão na Educação Básica da rede pública de todo o país. Nessas duas décadas, cerca de 40 mil inscrições de escolas foram registradas e mais de 8 milhões de estudantes foram beneficiados com os projetos implantados pelos diretores inscritos.

    Parceiros

    São apoiadores do Prêmio Gestão Escolar 2020 Conselho Britânico, Bett Brasil, Fundação Itaú Social, Fundação Itaú para Educação e Cultura, Fundação Roberto Marinho, Fundação Santillana, Instituto Natura, Ministério da Educação, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp).


    Por: Guilherme Gandara


    Imprimir