Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    01/06/2020

    Semana do Meio Ambiente terá vasta programação na Capital a partir desta segunda-feira (1º)

    ©DIVULGAÇÃO
    Ações afirmativas de proteção e conservação do Meio Ambiente e desenvolvimento sustentável terão início nos dias 1º a 5 de junho, período denominado como Semana do Meio Ambiente, cuja ponto alto será a próxima sexta-feira, 5, quando se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. A Programação está sendo organizada pela Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), em parceria com demais órgãos da administração de Palmas.

    No dia 1º de junho, será oferecido um treinamento para os servidores que vão atuar nas ações de preservação do meio ambiente e que já iniciam as atividades na quarta-feira, 03, nos parques urbanos de Palmas. Também, nesta segunda-feira o Conselho Municipal de Meio Ambiente (CMA) se reúne para discutir as demandas do setor.

    No dia 2 de junho será o lançamento oficial da Campanha de Combate às Queimadas 2020 e a criação do Comitê Municipal de Prevenção e Combate às Queimadas.

    Nos dias 03 e 04 serão realizados os lançamentos das Áreas Verdes Urbanas (AVUs), denominadas Jardim Botânico Prata, Área de Pesquisa Prata e Horto Florestal, implementadas no Viveiro Municipal.

    No Dia do Meio Ambiente, 5 de Junho, a semana terá seu ponto alto, com a assinatura de convênio entre o município de Palmas e a Cooperação Andina ade Fomento, no valor de US$ 150 mil (convertido em reais chega a aproximadamente R$ 700 mil).

    Este valor é não reembolsável e deve ser aplicado em estudos para viabilidade de unidades de conservação no Município e monitoramento de áreas verdes e espaços públicos em Palmas.

    Também será no Dia Mundial do Meio Ambiente o lançamento do Programa Água Viva, que tem por meta a identificação de todos os cursos de água do município, a revitalização da Praia da Graciosa, a conservação, proteção e gestão dos recursos hídricos, voltados para o uso racional. Ainda é meta do Programa Água Viva, investir na melhoria da balneabilidade nas praias da Capital.

    Outra ação será a criação o Programa Palmas Renovável, que visa a diminuição da quantidade de resíduos enviados ao aterro sanitário e o lançamento da área para instalação da unidade de compostagem, para recebimento e transformação dos resíduos sólidos, gerando emprego e renda.

    Neste sentido, será assinado um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) entre a FMA e Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (Abren) para que sejam iniciados os estudos de viabilidade para instalação de uma usina energética de resíduos em Palmas.

    SECOM


    Imprimir