Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    05/06/2020

    SOLIDARIEDADE| 1.000 máscaras são entregues para o Corpo de Bombeiros Militar por meio de ações contra a pandemia

    Ações também compreendem a manutenção de respiradores que estão chegando ao estado para utilização no tratamento da Covid-19.

    ©DIVULGAÇÃO
    Mil máscaras produzidas por meio da parceria entre o Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, que procurou o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e mobilizou as empresas Tropigás e Posto Tabocão para a confecção e doação do material, foram entregues nesta sexta-feira, 05/06, em Palmas para uso da corporação. A entrega contou com o comandante-geral do CBM e coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Reginaldo Leandro da Silva, o major Nilton Rodrigues e a gerente de Mercado do SENAI, Klébia Pontes.

    “O SENAI já é um parceiro de longa data da corporação e é muito importante nós vermos instituições compromissadas com a questão da segurança, não só das pessoas como um todo, mas também das instituições, das corporações que estão na linha de frente do combate a pandemia”, avaliou o coronel Leandro. 

    “O Sistema FIETO cumpre seu papel social e desde o início desta pandemia se mobilizou para dar todo o suporte possível para o setor industrial e à sociedade, contribuindo com ações de prevenção à Covid-19 em todo o Estado. Esse trabalho continuará até que consigamos vencer esse mal”, acrescentou o presidente do Sistema FIETO, Roberto Pires. 

    Mais respiradores

    Estão previstos para chegar já na próxima semana mais 6 monitores e 4 oxímetros que retornarão em pleno funcionamento para utilização do Governo do Estado do Tocantins após manutenção e reparos gratuitos realizados pela indústria General Motors. A ação está sendo realizada em todo país por iniciativa dos Ministérios da Saúde e da Economia, das indústrias General Motors, Sousa Cruz e Votorantim Cimentos, estas duas últimas arcando com os custos e logística de transporte, e a parceria do SENAI. Já foram entregues esta semana em Palmas, Araguaína e Xambioá, 7 respiradores e 10 monitores.


    ©DIVULGAÇÃO

    Por Priscila Cavalcante

    Imprimir