Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    01/07/2020

    Barreira sanitária começa a funcionar na rodoviária de Palmas, mas sem testes rápidos

    Prefeitura informou que movimento no terminal reduziu em 90%, mas que linhas para São Paulo e Pará serão reativadas ainda em julho. Casos de passageiros que tenham tido contado com pessoas infectadas terão testes agendados.

    Rodoviária de Palmas com os terminais totalmente vazios ©Reprodução/TV Anhanguera
    A barreira sanitária no Terminal Rodoviário de Palmas, o mais movimentado do Tocantins, começa a funcionar nesta quarta-feira (1º). A Prefeitura da capital informou que equipes vão aplicar questionários para saber se algum passageiro ou trabalhador apresenta sintomas ou teve contato com casos confirmados da doença. Não está prevista a realização de testes rápidos no local como pediram os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho inicialmente.

    A Prefeitura informou que quem tiver algum sintoma ou contato com pessoas infectadas terá consultas e testes agendados 'no prazo adequado'. Não foi informado se na barreira haverá medição de temperatura dos passageiros, por exemplo.

    A estimativa da administração da rodoviária é de que durante a pandemia o movimento no local sofreu queda de 90%. Houve suspensão de linhas para pelo menos quatro estados: Bahia, Maranhão, Pará e São Paulo. Nos dois últimos casos, a previsão das empresas é de reativação das rotas ao longo do mês de julho.

    A previsão é que a barreira siga em operação até o final do mês de julho. Um grupo de promotores e procuradores deve acompanhar os trabalhos para verificar se as medidas estão sendo efetivas. Recentemente reportagens da TV Anhanguera mostraram que a maioria dos passageiros que passam pelo local aderiu ao uso de máscaras e que há pontos com álcool em gel disponíveis no local.

    O pedido foi motivado porque na avaliação dos especialistas ouvidos pelos Ministérios Públicos, a falta de controle de fluxo na rodoviária poderia influenciar nos índices de contaminação da cidade, uma vez que o local recebe moradores de várias partes do país.

    Até esta terça-feira (30), pelo boletim epidemiológico municipal, Palmas registra 1.782 casos confirmados de coronavírus e 19 mortes pela doença.

    Por G1

    Imprimir