Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    14/07/2020

    Deputada estadual Luana Ribeiro divulga cartilha de enfrentamento à violência doméstica

    Cartilha “Coronavírus: Isolamento sem violência” traz informações sobre os tipos de violência doméstica, canais de denúncia e formas de buscar ajuda. 

    Cartilha orienta mulheres sobre direitos e como buscar ajuda em casos de violência doméstica ©Dennis Tavares/SSP 
    O isolamento social é umas das medidas necessárias para conter a propagação do coronavírus. No entanto, para as mulheres vítimas de violência doméstica, mais tempo em casa com seus agressores pode agravar o ciclo da violência. Para ofertar informação e ajudar mulheres a denunciarem seus agressores, a deputada estadual Luana Ribeiro preparou a cartilha online “Coronavírus: Isolamento Sem Violência”, para orientar mulheres sobre os seus direitos. 

    A deputada explica que a cartilha visa auxiliar as vítimas de violência doméstica e familiar com informações e contribuir com o enfrentamento. “A iniciativa de produzir uma cartilha com informações sobre os tipos de violência e formas de buscar ajuda é uma maneira de auxiliar essas mulheres na busca por seus direitos e mostrar que elas não estão sozinhas”, enfatizou. 

    A parlamentar, que também é autora do projeto de Lei que possibilita o registro de virtual de ocorrência e pedido de medida protetiva de urgência, ressalta a necessidade de facilitar o pedido de ajuda. “Muitas vítimas de violência coabitam com os seus agressores e permanecendo mais tempo em casa estão submetidas a um risco maior. Por isso precisamos facilitar o pedido de ajuda e garantir que elas estejam cientes dos seus direitos”, afirmou. 

    A Cartilha

    Com intuito de orientar mulheres sobre seus direitos, a cartilha traz informações sobre os tipos de violência doméstica, sendo elas, física, moral, sexual, patrimonial ou psicológica. Além de formas de pedir ajudar e ações para serem tomadas em situação de violência. 

    A cartilha está disponível no perfil da parlamentar no Instagram [@luanaribeiroto] ou através deste link

    Onde pedir ajuda

    Central de Atendimento à Mulher - 180 

    Disque Cidadania e Direitos Humanos - 0800 0234567

    Ministério Público -127 

    Aplicativo Proteja Brasil 

    Mensagem Eletrônica: ligue180@mdh.gov.br

    Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher:

    Araguaína: 3411-7310/ 3411-7337

    Palmas Centro: 3218-6878 / 3218-6831

    Palmas Taquaralto: 3218-2404


    Por: Vitória Soares

    Imprimir