Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    05/08/2020

    Assegetur, com apoio da Adetuc, desenvolve plano de retomada do Turismo da região das Serras Gerais

    O documento tem como objetivo geral oferecer diretrizes de enfrentamento à Covid-19 para a retomada da atividade turística na Região das Serras Gerais 

    Rio Azuis, é o menor rio do mundo, localizado em Aurora do Tocantins ©Thiago Sá
    A Associação de Desenvolvimento do Turismo Sustentável e Produção Associada de Serras Gerais do Tocantins (Assegtur), com apoio do Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc) e demais parceiros elaborou um plano contendo os protocolos para retomada da atividade turística que visa adotar medidas de segurança das atividades da Região Turística das Serras Gerais. O plano já foi aprovado e está sendo encaminhado, pela instância de governança, aos municípios para socialização do documento para que, juntos com os parceiros, possam ser tomadas as medidas com base no protocolo de segurança para que cada município decida o momento certo da retomada da atividade.

    O documento tem como objetivo geral oferecer diretrizes de enfrentamento à Covid-19 para a retomada da atividade turística na Região das Serras Gerais. Assim como, a definição criteriosa dos protocolos de higiene pessoal, segurança sanitária, distanciamento social e sanitização de ambientes a serem seguidos pela produção associada ao Turismo e nas atividades relacionadas ao turismo.

    De acordo com a diretoria executiva da Assegtur, Fernanda Castro, o turismo foi uns dos setores da economia mais afetado pela crise causada pela pandemia. “Reunimos as prefeituras, todos os parceiros como universidade, Sebrae e Adetuc e criamos esse documento, que já foi aprovado, e está sendo repassado para que todas as prefeituras da região coloquem em ação, além da realização de treinamento de todas as pessoas ligadas ao trade turístico”, relatou a diretora, ressaltando que objetivo do plano de retomada do turismo da região de Serras Gerais é fazer que haja qualidade e segurança nos atendimentos aos turistas que visitam os atrativos da região.

    Segundo a professora do curso de turismo da Universidade Federal do Tocantins (UFT) campus de Arraias e membro do conselho fiscal da Assegtur, os protocolos de segurança sanitária do turismo em Serras Gerais é um documento fundamental e importante para o retorno das atividades. “ A partir desse documento, a instância de governança de Serras Gerais definiu padrões mínimos que devem ser adotados por todos os municípios que compõem a região, e que serão implementados junto aos atrativos e toda a cadeia produtiva do turismo na Serra Gerais”, destacou.

    Para o presidente da Adetuc e Secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), Tom Lyra, a paralisação das atividades ligadas ao turismo devido a pandemia da Covid19, atingiu diretamente toda cadeia produtiva do turismo dos municípios que compõem as Serras Gerais, comprometendo a geração de emprego e renda e a economia da região.

    “A ideia do plano de retomada do turismo das Serras Gerais, que contou com apoio do da Adetuc na elaboração, é deixar os municípios preparados para retomada das atividades e que toda a cadeia do turismo da região possa cumprir os protocolos e garantir, conforme preconiza o governador Mauro Carlesse, o desenvolvimento do turismo, com segurança a fim de promover o desenvolvimento econômico e social”, frisou Tom Lyra.

    Serras Gerais

    A Região das Serras Gerais, localizada no sudeste do Tocantins, formada por 22 municípios, sendo que atividades turísticas ocorrem em 9 municípios: Almas, Arraias, Aurora do Tocantins, Dianópolis, Lavandeira, Natividade, Pindorama, Rio da Conceição e Taguatinga.

    As Serras Gerais do Tocantins fazem parte da maior cadeia de serras do Brasil e, além das maravilhas naturais, guardam tradições, arquitetura colonial, história e cultura como as Cavalhadas, as festas do Senhor do Bonfim e do Divino Espírito Santo, entre outras festas folclóricas e religiosas herdadas do colonialismo e da era do ciclo do ouro, como em Natividade, quando o município era grande produtor de joias. Ainda são encontradas, para compra, joias artesanais fabricadas por artífices locais.

    Em toda a região, o ecoturismo é propiciado por uma profusão de rios, cânions, cachoeiras e cavernas como em Dianópolis, município que também guarda tradições ancestrais dos povos quilombolas. Outro município da região é Peixe, que de maio a outubro oferece praias de água doce à margem do rio Tocantins. Em meio a fauna, a flora e outras belezas naturais, o visitante pode apreciar também os centros históricos de Natividade, Dianópolis e Arraias, que em suas ruas estreitas e muros de pedra construídos por escravos guardam memórias da história do Tocantins.

    Há ainda as formações rochosas, serras, o Cânion Encantado, Cachoeirinha, Gruta dos Caldeirões, Cachoeiras, o Arco do Sol e o rio Azuis, considerado o menor rio do Tocantins e o terceiro menor do mundo. Com apenas 147 metros de comprimento, o rio Azuis fica no povoado de mesmo nome, na cidade de Aurora do Tocantins. Trakking, snorkel, rafting, trilha, canoagem, banhos de cachoeira, contemplação da natureza e muitas outras atividades podem ser praticadas em toda a região tocantinense das Serras Gerais. 
    Cânion Encantado, localizado na comunidade Serra Negra, a 70 km do município de Almas ©Thiago Sá

    Por: Wladimir Machado

    Imprimir