Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    11/09/2020

    Comércio tocantinense registra maior queda de vendas do país e volume de serviços avança 4,4% em julho

    ©ILUSTRAÇÃO
    O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira, 10, a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC). O Tocantins foi destaque entre os demais estados registrando a maior queda de vendas em julho (-5,6%), na comparação com o mês anterior, após duas altas consecutivas (15,4% em junho e 5,9% em maio). O volume de serviços, em contrapartida, apresentou recuperação. O avanço foi de 4,4%.

    De acordo com os dados da pesquisa, além do Tocantins, outras cinco Unidades da Federação apresentaram recuo de vendas no varejo. A taxa de variação nacional, por sua vez, teve crescimento de 5,2%, com predomínio de resultados positivos em 21 estados.

    O volume de vendas do comércio varejista ampliado (que integra as atividades de veículos, motos, partes e peças e material de construção) apresentou avanço na taxa nacional (7,2%), com alta em 25 estados. Tocantins foi um deles (1,8%). Contudo, apesar do resultado positivo, o indicador despencou em relação a variação de 14,1% registrada no mês de junho.

    Ano anterior

    Comparando os dados da Pesquisa Mensal do Comércio de julho de 2020, com o mesmo período do ano passado, o Brasil registrou acréscimo nas vendas de 5,5%, com predomínio de resultados positivos em 20 das 27 Unidades da Federação. Já o Tocantins teve alta de 7,2%.

    Considerando o varejo ampliado, ainda no confronto com julho de 2019, houve avanço de 1,6% na taxa nacional, com predomínio de resultados positivos em 19 das 27 Unidades da Federação. O Tocantins registrou alta de 16,9%.

    Volume de serviços

    Ao contrário do comércio, o volume de serviços no Tocantins registrou crescimento em julho. Após queda de 4,2% em junho, o avanço foi um pouco maior (4,4%). Conforme a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo IBGE nesta sexta-feira, 11, 20 dos 27 estados assinalou expansão, acompanhando o avanço de 2,6% observado no Brasil.

    Na comparação com julho de 2019, o recuo do volume de serviços no Brasil (-11,9%) foi acompanhado por 25 das 27 unidades da federação. Tocantins foi uma delas (-14,9%). As únicas contribuições positivas para a formação do índice global vieram de Mato Grosso (0,8%) e Rondônia (5,2%).

    No acumulado de janeiro a julho de 2020, frente a igual período do ano anterior, a queda do volume de serviços no Brasil (-8,9%) se deu de forma disseminada entre os locais investigados, já que 26 das 27 Unidades da Federação também mostraram retração. O Tocantins acumulou teve um resultado negativo ainda maior (-5,5%), do que no mês de junho (-4%). A única contribuição positiva no índice nacional veio de Rondônia (3,9%).

    ASSECOM


    Imprimir