Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    24/09/2020

    Dianópolis realiza Blitz pela vida em alusão ao setembro amarelo

    ©DIVULGAÇÃO
    Todos pela vida! Com essa mensagem, profissionais da saúde e da assistência social de Dianópolis, no Sudeste do estado, foram às Ruas para levar a mensagem de apoio, em alusão ao “Setembro Amarelo”, que traz a mensagem de prevenção ao suicídio, com a Blitz “Todos pela Vida”.

    Evento realizado pelas Secretarias Municipais de Saúde e Assistência Social, juntamente com os profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), reforça a importância da valorização da vida no dia D da prevenção ao suicídio.

    A Blitz aconteceu na manhã desta quinta-feira, 25, na Avenida 7 de Setembro, no acesso à Praça Francisco Liberato Póvoa, no Centro da cidade.

    Vestidos de amarelo, os profissionais entregaram mensagens e máscaras para os condutores e pedestres, distribuindo empatia para quem estivesse nas Ruas. De acordo com a psicóloga, Jacinta Pinheiro, a proposta é chamar atenção das pessoas para a prevenção do suicídio e valorização da vida. “O objetivo é fazer com que a população entenda que a depressão necessita de acompanhamento profissional adequado. E que estamos aqui para isso, para falar que estamos unidos, que todos estão juntos em defesa da vida e que juntos podemos fazer muito mais”, disse.

    A secretária de saúde, Juliana Martinez, falou sobre a importância da ação. “O objetivo é sensibilizar a população para o combate ao suicídio. A maioria dos casos de suicídio podem ser evitados, com informação, com diálogo, com solidariedade ao próximo e principalmente sem preconceito, conversando e acompanhando para o tratamento”, concluiu Juliana.

    Setembro Amarelo

    Setembro Amarelo é a campanha de prevenção ao suicídio da ABP, junto ao Conselho Federal de Medicina. O objetivo é conscientizar a população sobre o suicídio. Uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015.

    De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. O dado indica que a prevenção é fundamental para reverter essa situação, garantindo ajuda e atenção adequadas. A primeira medida preventiva é a educação.

    É preciso perder o medo de se falar sobre o assunto. O caminho é quebrar tabus e compartilhar informações. Esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para campanhas contribuem para tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade.


     

    Por: Ceila Menezes


    Imprimir