Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    17/10/2020

    Outubro Rosa em meio a uma pandemia

    ©DIVULGAÇÃO
    O Outubro Rosa, atualmente, é a maior mobilização social voltada à prevenção do câncer de mama. Porém, estamos vivendo um momento totalmente diferente dos anos anteriores, uma pandemia, que trouxe algumas consequências em relação a saúde, não somente física, mas também mental. Uma das consequências relacionadas ao câncer de mama é o atraso na realização de exames diagnósticos e procedimentos oncológicos. As consequências do atraso na realização de são muito sérias, uma delas é o agravamento da doença e consequentemente o aumento da agressividade do tratamento, uma vez que quanto mais cedo um câncer de mama é descoberto, menos agressivo é o tratamento. Além disso, também há casos de pessoas que adiaram por vontade própria por causa da pandemia.

    De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de mama é a primeira causa de morte por câncer em mulheres no Brasil, com diferenças entre as regiões. Para a prevenção desta doença são indicados adoção de hábitos saudáveis, como controle do peso, alimentação saudável, prática de exercícios físicos e evitar bebidas alcoólicas. Além disso, é indicado que toda mulher dos 50 aos 69 anos faça o exame de mamografia a cada dois anos.

    É fundamental informar e conscientizar a população sobre importância de estar alerta a qualquer alteração suspeita no corpo, o que aumenta as chances de cura. Além disso, faz-se importante mobilizar e informar mulheres sobre o câncer de mama; profissionais capacitados e atuantes no diagnóstico das lesões mamárias suspeitas de câncer e nas ações de rastreamento; e uma rede assistencial preparada para diagnosticar e tratar as lesões identificadas em prazo adequado.

    Por: Geicilane Vale da Silva- CRP 23/1586

    ***