Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    10/11/2020

    Gurupi, ao sul do Tocantins, recebe unidade de microfinanças do Banco da Amazônia

    ©DIVULGAÇÃO
    Na manhã de sexta-feira, 06 de novembro, o Banco da Amazônia inaugurou uma unidade de microfinanças em Gurupi, no sul do Tocantins, em parceria com a Oscip Amazoncred, responsável pela operacionalização do Amazônia Florescer, programa de microfinanças do Basa. Esta é a segunda unidade no Tocantins, tendo a primeira sido inaugurada em Araguaína em 2019. A nova unidade funcionará junto à sala do empreendedor, na sede da Prefeitura de Gurupi.

    O Amazônia Florescer é um programa de microcrédito que tem como objetivo facilitar o acesso para empreendedores formais e informais aos serviços microfinanceiros, possibilitando-lhes o fortalecimento de suas unidades produtivas com geração de emprego e renda.

    Para o Superintendente do Banco da Amazônia no Tocantins, Marivaldo Melo, ter uma unidade de microfinanças é de grande relevância para a cidade de Gurupi. “O banco tem a importante missão de promover o desenvolvimento sustentável, que só é possível com a inclusão de todos, e esses microempreendedores são extremamente importantes na geração de emprego e renda no país”, disse o gestor.

    O superintendente também destacou que os interessados em participar do programa não precisam ir a uma agência bancária do Banco da Amazônia para abrir uma conta, pois tudo pode ser feito via aplicativo ou por meio dos consultores. “Há facilidade de fazer cadastro, abrir conta, solicitar o microcrédito, receber o recurso, sem necessidade de ir até uma de nossas agências”, afirmou o superintendente.

    Segundo o Gerente Executivo da Pessoa Física do Basa, Luiz Lourenço, o atendimento às necessidades dos microempreendedores contribuirá para a mudança da realidade local. “Chegamos a Gurupi com muito orgulho, pois se trata de uma excelente praça e temos certeza de que a realidade local será transformada com o Programa Amazônia Florescer, pois os clientes serão atendidos de forma totalmente digital, ágil e sem burocracia”, ressaltou Lourenço.

    São oferecidas pelo programa, oportunidades de acesso ao crédito aos empreendedores informais através da formação de grupos solidários de 3 a 10 pessoas, de forma a apoiar empreendimentos que contribuam para a geração de emprego, renda e para o desenvolvimento local.

    Para Denilson Silva, gerente geral da agência do Banco da Amazônia em Gurupi, o microcrédito é uma estratégia simples e de resultado. “Daremos todo apoio, acompanhando o desempenho dos empreendedores de perto”, ressaltou o gerente

    Amazoncred

    Na operacionalização do Amazônia Florescer, o Banco conta com a parceria da Associação de Apoio a Economia Popular da Amazônia - Amazoncred, uma organização da sociedade civil, especializada em microcrédito, que dispões de profissionais treinados para atuar com a metodologia de Microcrédito Produtivo Orientado (MPO), o qual consiste no atendimento ao tomador final dos recursos realizando levantamento socioeconômico e prestando orientação educativa sobre o planejamento de negócio, para a definição das necessidade do crédito e de gestão voltadas para o desenvolvimento do empreendimento.

    ASSECOM

    ***