Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    09/12/2020

    Bolsonaro demite ministro do Turismo; presidente da Embratur pode assumir

    Os dois vinham divergindo internamente porque o ministério passou a ser citado como moeda de troca por apoio no Congresso

    Ex-ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, durante evento no Palácio do Planalto ©Agência Brasil
    O presidente Jair Bolsonaro demitiu nesta quarta-feira, 9, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Como mostrou o Estadão, o cargo dele era um dos que deveriam entrar na reforma ministerial inicialmente prevista para fevereiro. O mais cotado para assumir seu lugar é o presidente da Embratur, Gilson Machado.

    Segundo o Estadão apurou com integrantes do Palácio do Planalto, a queda de Álvaro Antônio foi atribuída ao ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. Os dois vinham divergindo internamente porque o ministério passou a ser citado como moeda de troca por apoio no Congresso.

    Com isso, Álvaro Antônio deve reassumir seu mandato de deputado federal por Minas Gerais. Ele é filiado ao PSL e é investigado pelo Ministério Público sob suspeita de desviar recursos de campanha por meio de candidaturas de mulheres nas eleições de 2018.

    O ministro foi recebido na tarde desta quarta-feira por Bolsonaro. Há a previsão de que Gilson Machado também se reúna com o presidente ainda hoje.

    Na noite anterior, os dois estiveram no lançamento do Instituto Conservador-Liberal do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente. Na ocasião, Álvaro Antônio lembrou que foi um dos primeiros a embarcar na candidatura de Jair Bolsonaro. 


    Por Jussara Soares e Tânia Monteiro

    ***