Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    11/12/2020

    Campanha de 'vacinação em massa' no País custaria cerca de R$ 20 bi, diz Guedes

    Guedes lembrou que apenas o auxílio emergencial foi abastecido com R$ 321 bilhões, mais da metade do gasto extraordinário na pandemia.

    © Getty Images
    Apesar de o governo federal ainda não ter apresentado um plano claro para vacinar a maior parte da população brasileira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, estimou nesta sexta-feira, 11, que uma campanha de "vacinação em massa" no País custaria cerca de R$ 20 bilhões.

    "O gasto primário de combate à pandemia chegou a R$ 599,5 bilhões até agora, equivalentes 8,5% do Produto Interno Bruto (PIB)", afirmou, em audiência na Comissão Mista do Congresso Nacional que acompanha a execução das medidas de enfrentamento à pandemia de covid-19. "Se formos partir para campanha de vacinação em massa, deve ser mais ou menos mais R$ 20 bilhões", completou.

    Guedes lembrou que apenas o auxílio emergencial foi abastecido com R$ 321 bilhões, mais da metade do gasto extraordinário na pandemia. "Estamos entre 10% a 12% acima da média de gastos dos países avançados e com o dobro dos emergentes", repetiu.

    O ministro destacou ainda que o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) preservou 11 milhões de empregos, equivalente a um terço do mercado de trabalho formal, com um custo de cerca de R$ 50 bilhões. "Ou seja, com 10% dos gastos totais, preservamos um terço dos empregos com carteira no País", enfatizou.

    NAOM

    ***