Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    04/12/2020

    Tocantins participa da reunião de balanço anual da Força Tarefa dos Governadores Brasil

    Durante a reunião secretários de Meio Ambiente dos nove estados da Amazônia Legal destacaram suas demandas e prioridades para 2021

    Secretário Renato Jayme representou o Tocantins durante a reunião ©Acervo/Semarh
    Os secretários de Meio Ambiente da Amazônia Legal se reuniram nesta quinta-feira, 03, para reunião de balanço das atividades realizadas pela a Força-Tarefa de Governadores para o Clima e Florestas (GCF Task Force). Durante a reunião, secretários de estado apresentaram suas demandas e perspectivas para 2021.

    A presidente do GCF Brasil e secretária de Meio Ambiente do Mato Grosso Mauren Lazzaretti fez a abertura da reunião ressaltando as dificuldades enfrentadas em 2020, porém ressaltou que foi um ano de muito aprendizado, com perspectivas positivas para 2021 com prioridades diferentes, mas com as mesmas bases de dificuldades, no entanto, os estados estão mais preparados e fortalecidos para o enfrentamento e resolução.
    Secretários de estados do Meio Ambiente da região amazônica em reunião do GCF Brasil ©Acervo/Semarh
    A reunião que contou com a presença da diretoria do GCF Global de forma virtual destacou a importância da coalizão e unicidade do GCF Brasil e o compromisso de cada estado para a conservação da floresta, promovendo benefícios não só para os estados envolvidos, mas para o mundo.

    Os secretários apresentaram suas prioridades e perspectivas para 2021, bem como um balanço do ano de 2020. O secretário Renato Jayme falou da força que os estados da Amazônia representam mundialmente para a conservação e preservação da floresta amazônica e que o GCF é um instrumento fundamental para atingir este objetivo nos conectando com atores estratégicos que possuem o mesmo propósito. Ressaltou ainda, que a lição do ano é o olhar ainda mais diferenciado para o desenvolvimento sustentável da região.

    GCF

    O GCF é uma Força Tarefa subnacional estabelecida com base em um memorando de entendimentos, assinado em 2008, que fornece a base para a cooperação em inúmeros assuntos relacionados a política climática, financiamento, troca de tecnologia e pesquisa.

    Um total de 38 estados e províncias do Brasil, Colômbia, Costa do Marfim, Equador, Espanha, Estados Unidos, Indonésia, México, Nigéria e Peru trabalham para construir programas jurisdicionais robustos que integrem políticas de REDD+ a outras ações que reduzam as emissões de gases causadores do efeito estufa. No Brasil, os estados que integram a Amazônia Legal: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins são os que compõem o GCF Brasil.


    Por: Thuanny Vieira

    ***