Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    07/12/2020

    Tribunal de Justiça paralisa sistemas para instalar medidas de segurança

    TJ informou que serão instalados novos firewalls e acessos ficarão indisponíveis até a próxima quarta-feira (9). Consulta pública processual foi paralisada por três vezes durante o ano após ataques e lentidão.

    Sede do Tribunal de Justiça do Tocantins em Palmas ©Divulgação
    O judiciário do Tocantins fez uma parada técnica dos sistemas para instalar novas medidas de segurança. A paralisação começou no último sábado (5) e segue até quarta-feira (9). Serão instalados novos firewalls e por isso toda a rede de sistemas da Justiça estará indisponível.

    A instalação de novas medidas de segurança ocorre após o sistema processual do TJ apresentar problemas por três vezes em 2020. Duas delas teriam sido causadas por ataques de robôs. Na última vez, o sistema apresentou uma lentidão após um grande volume de acessos.

    Conforme o TJ, o cronograma de parada técnica foi estabelecido em decreto assinado pela presidente em exercício, a desembargadora Jacqueline Adorno, e publicado na última sexta-feira (27).

    A medida estabeleceu que nesta segunda-feira (7) será ponto facultativo para os servidores do Tribunal de Justiça. Os prazos processuais que se iniciariam ou terminassem no dia 7 de dezembro foram prorrogados para o próximo dia útil.

    Atendimento por e-mail

    A Diretoria Judiciária criou dois e-mails para receber as petições dirigidas ao Judiciário até às 8h do dia 9 de dezembro. No caso dos processos de 1º grau, o endereço eletrônico é [email protected] Para casos em que a competência está no 2º grau de jurisdição o e-mail é [email protected]

    Esse serviço e exclusivamente para os casos previstos na resolução que disciplina o Plantão Judicial. Ainda segundo o TJ, tão logo ocorra o retorno do funcionamento do sistema, “os cartórios distribuidores dos respectivos grupos autuarão e distribuirão os processos nas respectivas competências e comarcas”.

    Ataques de robôs

    O acesso público ao sistema processual do Tocantins foi suspenso por três vezes ao longo do ano. Ocorreram duas suspensões após “ataques de robôs”. No início do ano o recurso ficou indisponível por vários meses. Em agosto, o problema teria começado após a senha de um advogado ser repassada para uma empresa. Na última vez, o problema ocorreu após o TJ identificar lentidão no sistema Eproc.


    Por G1 Tocantins

    ***