Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    02/03/2021

    CAPITAL| Cinthia Ribeiro se reúne com segmento econômico e vereadores para discutir estratégias de enfrentamento à Covid-19

    Encontros aconteceram na tarde desta terça, 02, por meio de videoconferências; prefeita também apresentou prestação de contas da aplicação dos recursos da Saúde

    ©DIVULGAÇÃO
    A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, reuniu-se no início da tarde desta terça-feira, 02, com representantes do segmento econômico e vereadores da Capital para apresentar o quadro epidemiológico atual e discutir estratégias de enfrentamento à situação. Ao apresentar dados desta terça, que informam 214 internações na Capital, sendo 83 pacientes em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), a Prefeita observou que este é o pior momento desde o início da pandemia, com uma grande sobrecarga na rede pública de saúde, que, a continuar nesse ritmo, poderá entrar em colapso. “Qualquer decisão só será assertiva se pensarmos de forma conjunta”, pontuou a prefeita.

    A gestora fez uma prestação de contas, relatando que em 2020 foram direcionados R$ 280 milhões para a área da Saúde, dos quais R$ 148 milhões de recursos próprios, ou seja, arrecadação própria do Município. O investimento atingiu 21,1% do orçamento total, bem acima do teto constitucional, que é de 15%. Somente em medicamentos foram despendidos R$ 18 milhões e outros R$ 2,8 milhões em UTIs. Ela relacionou ainda a contratação de 120 profissionais dentre médicos, enfermeiros e técnicos, além de outros investimentos.

    Leitos de estabilização

    A Prefeita informou ainda que atualmente a estrutura do Município dispõe de 41 leitos de estabilização, sendo 34 na UPA Norte (exclusivos para Covid) e 7 leitos na UPA Sul; duas usinas de oxigênio, além de três ambulâncias especializadas no transporte de pacientes contaminados com o novo coronavírus. O Município dispõe ainda de 36 leitos clínicos da rede privada.

    Cinthia anunciou que o número de leitos nas duas UPAS será ampliado em mais 40 leitos de estabilização, sendo que 12 serão entregues até a próxima semana e o restante até o final do mês, totalizando dessa forma 81 leitos na rede de saúde do Município. Ela afirmou ainda que a UPA Sul será dedicada somente ao atendimento a pacientes de Covid-19, e que o atendimento de emergência dessa UPA será direcionado para a Unidade de Saúde da Família José Hermes, no setor Lago Sul. Está unidade de saúde terá seu atendimento transferido para um prédio requisitado.

    Leitos de UTI

    Com 10 leitos de UTI já credenciados na rede privada desde o ano passado, disponibilizados no sistema público de saúde, a Secretaria da Saúde fechou no início desta tarde a contratação de mais 10 leitos de UTI na rede privada, sendo que sete estarão disponíveis em até sete dias, e os outros cinco, dentro de 15 a 20 dias.

    Transferência de pacientes

    As solicitações de transferência de pacientes com Covid-19 das UPAs para os leitos de UTI são inseridas no Sistema de Regulação do Estado (SER), por meio da Central de Regulação Municipal. Vale ressaltar que, no caso da indisponibilidade de leitos de UTI da rede pública e de contratualização estadual, os leitos da Semus são disponibilizados prioritariamente a pacientes residentes em Palmas.

    Participaram da reunião os representantes de segmentos empresariais: Roberto Pires (presidente da Fieto), Fabiano do Vale (presidente da Faciet), Itelvino Pisoni (presidente da Fecomércio), Joseph Madeira (presidente da Acipa), Silvan Portilho (presidente da CDL Palmas) e Moisés Gomes (diretor-presidente do Sebrae/TO).

    Pela Câmara Municipal, participaram: Jannad Valcari (presidente), Solange Duailibe, Laudecy Coimbra, Iolanda Castro, Júnior Brasão, Moisemar Marinho, Pedro Cardoso, Waldson da Agesp, Daniel Nascimento, Jucelino Rodrigues, Eudes Assis, Filipe Martins, Rogério Freitas, José do Lago Folha Filho, Joatan de Jesus, Rogério Freitas, Rubens Uchoa e Márcio Reis.


    SECOM

    ***