Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    17/03/2021

    Com apoio do Governo do Tocantins, indígenas da Ilha do Bananal assinam projetos para implementar bovinocultura

    Finalidade é incentivar as famílias indígenas da Ilha do Bananal na implantação do próprio sistema de produção de pecuária

    ©DIVULGAÇÃO
    Com a finalidade de incentivar as famílias indígenas da Ilha do Bananal na implantação do próprio sistema de produção de pecuária, o Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), tem dado suporte na elaboração do projeto para que estas famílias tenham acesso à linha de créditos e assim, implementem a atividade. Nessa terça-feira, 16, cinco famílias assinaram o projeto, que prevê a aquisição de 20 vacas e um reprodutor.

    Os projetos são elaborados pela equipe técnica do órgão rural e resultam do Mutirão do Agrocrédito realizado na região da Ilha do Bananal, em agosto do ano passado. A iniciativa tem por finalidade levar propostas de obtenção de recursos financeiros por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Mais Alimento, com a finalidade de custear e investir nas suas atividades agropecuárias, atendendo as necessidades destas famílias em relação a alimentação e geração de renda.

    O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural, Marco Aurélio Gonçalves explicou que o próximo passo, após as assinaturas, será o protocolo dos projetos no agente financeiro, o Banco da Amazônia na agência de Paraíso do Tocantins, para análise e contratação, com posterior liberação de recursos para aquisição dos animais conforme previsto nos projetos.

    “Os cinco projetos somam um investimento de R$ 280 mil, para que estas famílias possam iniciar ou ampliar uma atividade produtiva sustentável, e assim estruturar os processos de emancipação econômica e a independência dos arrendamentos de áreas para criação de bovinos pelos produtores fora da Ilha do Bananal”, explicou Marco Aurélio Gonçalves.

    “Este foi o primeiro passo para o desdobramento de um estudo e elaboração de metodologias específicas para criação de bovinos em área indígena. A intenção é caminhar para a consolidação da atividade e, assim, podermos ampliar, gradualmente, entre as famílias indígenas beneficiadas e também a outras que serão integradas ao projeto", completou o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural.

    O cacique Javaé, da Aldeia Boto Velho, Wagner Mairea Javaé, pretende ampliar a atividade e afirmou estar otimista com a proposta e todo o apoio dado pelo governo do Tocantins por meio do Ruraltins. “Estou satisfeito com a parceria do Ruraltins e vamos procurar desenvolver um bom trabalho para futuramente ampliar nossa produção”, afirmou.

    O Mutirão do Agrocrédito voltado às comunidades indígenas é uma iniciativa do Governo do Tocantins, desenvolvida pelo Ruraltins com o apoio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc).




    Por: Edvânia Peregrini

    ***