Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    08/04/2021

    Governador ressalta empenho de Antônio Andrade por implantação de UTI em Porto

    ©Nilson Chaves
    A implantação de 10 novos leitos de UTI no Hospital Regional de Porto Nacional está na reta final e segundo informou o Governo do Estado, a partir deste sábado, 10, deve começar a receber pacientes.

    O governador Mauro Carlesse destacou que a estrutura é definitiva e que os investimentos realizados pelo Governo do Estado na implantação desses leitos são uma conquista da população de Porto Nacional, que há décadas aguarda por essa estrutura.

    Ele ressaltou a atuação do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Antônio Andrade, na articulação e na defesa da cidade de Porto Nacional, principalmente, em relação aos leitos de UTI.

    “O deputado Toinho Andrade nos trouxe essa reivindicação dos leitos de UTI para Porto Nacional, e nós entendemos ser importante implantar para atender a população da região”, disse o Governador.

    O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Antônio Andrade, esteve no Palácio Araguaia, na tarde desta quarta-feira, 7, novamente debatendo a implantação dos leitos de UTI em Porto Nacional, afirmou que o início do funcionamento dos leitos cumpre uma etapa, mas que o trabalho para a melhoria dos serviços de Saúde precisa ser constante.

    “Essa é uma luta antiga que agora está se tornando realidade. Não é uma situação para se comemorar, estamos numa pandemia e todos nós estamos sofrendo, perdendo amigos e entes queridos. Esses leitos são muito importantes para Porto Nacional, pois irão atender a população de maneira mais ágil e com qualidade. Ainda assim, é preciso que todos continuem tomando todos os cuidados, pois só a vacina garante a imunização,” frisou Andrade.

    Luta antiga

    Antônio Andrade vem ao longo dos últimos anos cobrando sistematicamente a implantação de leitos de UTI em Porto Nacional. Os pedidos foram feitos, por meio de requerimentos, em novembro/2009, março/2012, junho/2015, maio/2018, desde o início da pandemia a cobranças por essas unidades se intensificaram.
    ©Nilson Chaves


    Por: Rogério Tortola/ Secom TO

    ***