Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    16/05/2021

    Palmas amplia vacinação contra a Covid para pessoas com comorbidades acima de 40 anos

    De segunda-feira, 17, a 19 de maio serão vacinadas pessoas entre 49 e 45 anos; quinta-feira, 20, e sexta-feira, 21, de 44 a 40 anos

    ©ILUSTRAÇÃO
    A prefeitura de Palmas anunciou no sábado, 15, a ampliação da vacinação contra Covid-19 para pessoas com comorbidades. De segunda-feira, 17 a quarta-feira, 19, a Secretaria da Saúde (Semus) irá inserir pessoas entre 49 e 45 anos na imunização. Já na quinta-feira, 20, e sexta-feira, 20, será feita nova ampliação para os de 44 a 40 anos de idade, todos com comprovação das comorbidades estipuladas no Plano Nacional de Imunizações (PNI). A vacinação de idosos acima de 60 anos continua.

    Para esta semana, os imunobiológicos da Pfizer/BioNTech e da Astrazeneca/Fiocruz seguem destinados à imunização do público com comorbidades ou deficiências permanentes. As gestantes com comorbidades e puérperas até 45 dias após o parto com comorbidades serão imunizadas apenas com a vacina da Pfizer conforme orientação do Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Outras comorbidades como hipertensão, diabetes, cirrose e outras entram na nova faixa etária estipulada nesta semana. Confira a lista de comorbidade aqui.

    Documentação necessária

    Para receber a vacina, a pessoa deve comparecer ao local da vacinação com documentos pessoais (RG ou CNH), Cartão de Vacina, laudo ou relatório médico comprovando a comorbidade. No caso das mulheres grávidas, é necessário também levar exame que ateste a gestação. Já as puérperas precisam levar registro de nascimento do recém-nascido ou Declaração de Nascido Vivo ou Natimorto, que ateste o parto ocorrido em até 45 dias.

    Documento comprobatório de comorbidade

    A diretora de Vigilância em Saúde da Semus, Marta Malheiros, lembra que os usuários precisam apresentar exames, laudos, entre outros documentos que comprovem sua comorbidade e quadro clínico. “É importante que todos estejam informados sobre as exigências do Ministério da Saúde para imunização deste grupo, e tenham tempo hábil para preparar a documentação”, reforça.

    Os documentos comprobatórios das comorbidades devem seguir recomendações apresentadas neste link da 6ª Edição do Plano de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 que traz detalhamentos específicos das patologias enquadradas.

    T1

    ***